Calor deixa Região Metropolitana de Curitiba sem água

Com Brunno Brugnolo, Metro CuritibaApesar de as quatro barragens da Sanepar que atendem Curitiba e região metropo..

Mariana Ohde - 21 de fevereiro de 2017, 08:25

Com Brunno Brugnolo, Metro Curitiba

Apesar de as quatro barragens da Sanepar que atendem Curitiba e região metropolitana estarem totalmente cheias de água bruta, moradores de 16 vilas de Piraquara, na RMC, tiveram desabastecimento temporário de água da noite de domingo (19) até as 12h de ontem. O problema aconteceu devido ao aumento no consumo, que baixou o nível do reservatório de água tratada que atende o município.

“Neste fim de semana, com calor intenso, o consumo diário cresceu 20%, de 14 mil m³ para 17 mil m³ , que pode parecer pouco, mas é bastante”, disse a coordenadora de operação na região, Simone Alvarenga.

Neste domingo, a região da capital paranaense teve sua temperatura recorde desde 2014 e o forte calor vai continuar nos próximos dias. O abastecimento da área com interrupção sai da barragem na própria Piraquara, passa pela estação de tratamento em Pinhais e volta para o reservatório pós-tratamento, que não deu conta de alto consumo, paralisando o sistema de distribuição de água. Segundo Alvarenga, a Sanepar já havia identificado este ‘ponto crítico’ em seu plano diretor e por isso vai construir um novo reservatório na cidade.

“. Esta melhoria venceria o consumo nos dias mais quentes”, explicou a coordenadora.

Ao todo, a Sanepar possui 50 centros de reservação de água tratada em Curitiba e região metropolitana. A empresa recomenda o uso de caixas-d’água nos imóveis, com capacidade para atender as necessidades dos moradores por pelo menos 24 horas, e recomenda também o uso racional da água, como forma de evitar desperdícios.

Recorde de calor

A tarde deste último domingo em Curitiba não só foi a mais quente deste verão como também dos últimos dois anos e meio. Os termômetros da capital não atingiam os 35ºC desde 17 de outubro de 2014, de acordo com o Simepar.

Por causa da alta umidade relativa do ar, o cálculo da sensação térmica foi de 38°C. Em 2014, a temperatura passou dos 35ºC em outras cinco oportunidades nos meses de janeiro e fevereiro, incluindo os 35,5ºC do dia 7 de fevereiro, até hoje o recorde máximo registrado na capital paranaense.

Segundo o Simepar, o forte calor deve continuar nesta semana em todo o estado. Em Curitiba, a temperatura máxima deve passar dos 30ºC todos os dias, embora não deva passar dos 32ºC – portanto sem recordes. A mínima fica na casa dos 17ºC. Ontem, a máxima foi de 30ºC no início da tarde.

No interior o calor foi maior, com destaque para cidades da região Oeste. Assis Chateaubriand, Palotina, Toledo e São Miguel do Iguaçu registram 37,5°C.

Para hoje, ao contrário dos últimos dias, pode chover na capital. Uma frente fria se desloca pelo oceano Atlântico na altura da Região Sul e a chance de chuva fica mais alta a partir da tarde nas regiões mais ao norte e leste do estado. De acordo com o Simepar, as chuvas previstas são bem irregulares, sendo chuvas rápidas e que muitas vezes nem atingem uma cidade inteira.