camara municipal
Compartilhar

Denúncia contra vereadora por apropriação será examinada até segunda

A vereadora Kátia Dittrich (SD) afirmou em sessão plenária na Câmara de Curitiba, nesta quarta-feira (16), que ainda não..

Andreza Rossini - 17 de agosto de 2017, 09:08

A vereadora Kátia Dittrich (SD) afirmou em sessão plenária na Câmara de Curitiba, nesta quarta-feira (16), que ainda não recebeu a denúncia na qual é acusada por seis ex-funcionários de se apropriar de parte dos salários dos servidores.

ANÚNCIO

Katia disse que “talvez tenha errado amando demais as pessoas” e procurou destacar o trabalho que a levou à cadeira de vereadora: “Sou ativista e protetora dos animais há 11 anos. Resgatei mais de mil animais e levo sempre comigo o olhar de cada um deles. Se eu devo alguma coisa alguém, é a eles. E se estou aqui, é por causa deles”. Antes de encerrar, prometeu “continuar com o trabalho” e disse esperar “que tudo seja resolvido”.

Mesmo após a denúncia, a vereadora participou de parte da sessão plenária no período da manhã e da reunião da Comissão de Legislação, Justiça e Redação, à tarde. Nesta quarta-feira, participou de toda a sessão plenária.

Denúncia

A mesa executiva da Câmara tem até segunda-feira (21) para examinar a denúncia contra Kátia.

Compõem a mesa Bruno Pessuti (PSD), Mauro Ignácio (PSB), Tico Kuzma (Pros), Toninho da Farmácia (PDT), Julieta Reis (DEM) e Cristiano Santos (PV).

O prazo regimental é de cinco dias úteis e eles podem decidir por abrir sindicância, enviar o caso ao Conselho de Ética ou abrir uma comissão processante.

No caso de a denúncia ser classificada como infração ético disciplinar, previstas no artigo 7º do Código de Ética, o processo segue para o Conselho de Ética. Nessas situações, podem ser aplicadas censura pública ou suspensão temporária do mandato (de 30 a 90 dias).

A comissão processante, procedimento previsto pelo decreto-lei 201/1967, é indicada em casos em que a acusação é classificada como procedimento incompatível com o decoro parlamentar, punível com a perda do mandato e indicadas no artigo 8º do Código de Ética.