Caminhoneiro envolvido em acidente que matou modelo é indiciado por homicídio

Foi indiciado por homicídio culposo e lesão corporal o caminhoneiro envolvido no acidente que matou a modelo mineira Júl..

Redação - 30 de outubro de 2021, 18:31

Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Foi indiciado por homicídio culposo e lesão corporal o caminhoneiro envolvido no acidente que matou a modelo mineira Júlia Hennessy Cayuela na BR-277, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A batida aconteceu no dia 15 de julho de 2021. A informação foi divulgada neste sábado (30) pelo delegado Fábio Machado, ao G1.

Segundo ele, o inquérito não foi concluído porque a PCPR (Polícia Civil do Paraná) apura a responsabilidade de terceiros, já que o caminhoneiro afirmou que uma pessoa teria dito que naquele ponto da rodovia era permitido fazer conversão.

A modelo e influencer estava viajando de moto com o marido pelas serras do Sul do Brasil quando sofreu o acidente na BR-277.

Momentos antes do acidente, Júlia publicou uma foto pela Serra da Graciosa, no Paraná, poucos quilômetros do local da colisão.

Na época, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) afirmou que a suspeita principal da causa do acidente é que o caminhão estaria atravessando a pista quando a motocicleta, que a modelo e o marido viajavam, colidiu contra a lateral do veículo.