Campanha arrecada recursos para construção do Erastinho, primeiro hospital oncopediátrico do sul do país

BandNews FM Curitiba

Um desenho animado, colorido, do jeito que criança gosta. Mas com uma mensagem muito importante.

A família Erastinho está no canal do Youtube do Hospital Erasto Gaertner, referência no tratamento de câncer. Os vídeos com linguagem acessível e atrativa para os pequenos é uma das formas de humanizar o atendimento oferecido para crianças e adolescentes no Hospital. E um novo projeto está em andamento para que esse atendimento seja exclusivo: a construção do Erastinho, primeiro hospital oncopediátrico do sul do país. A unidade, que deve ficar ao lado do prédio atual, vai ser destinada especialmente ao combate do câncer infantojuvenil. O superintendente do Hospital, Adriano Lago, explica que as obras devem ficar prontas até o fim de 2019 e que tudo está sendo feito com o apoio da comunidade.

“A proposta é que a gente consiga entregar essa obra em dezembro de 2019. A construção é rápida porque toda a parte estrutural está pronta e nós devemos iniciar em 100 e 120 dias, que ainda estamos finalizando o processo de licitação. O custo final é estimado em R$ 24 milhões. Nós já temos o governo do estado que fará aporte de 50% desse valor e o restante, estamos fazendo uma campanha junto a sociedade que convida o público a se tornar padrinho desse projeto”.

O projeto prevê uma área de 5 mil m² exclusivos para crianças e adolescentes, com arquitetura e decoração personalizados para esse público. A expectativa é ampliar de 20 para 39 o número de leitos de internamento, e atender até 300 novos casos por ano. Poderão ser feitas, no local, até 17 mil consultas, 500 cirurgias e mais de 85 mil procedimentos anualmente. Mas, mais do que aumentar a capacidade de atendimento, a unidade deve oferecer mais conforto para os pacientes.


“É o conforto da família e do paciente ter uma área exclusiva. A criança e o adolescente não vai cruzar com o público adulto, que é a nossa grande demanda. Vamos ter as áreas faixas etárias separadas, crianças e infanto juvenil, separados de acordo com seu momento para ficarem relaxados e se sentirem acolhidos para o tratamento”.

O ambiente com distrações, alegre em meio a dor da doença, ameniza o sofrimento de quem busca a cura e da família que o acompanha. Essa atenção específica ajuda na recuperação dos pacientes. É o que destaca a coordenadora de psicologia clínica do Hospital, Iolanda Galvão.

“Trabalhamos para curar essa criança e no futuro queremos que ela tenha o mínimo de sequelas em relação ao tratamento, precisamos fornecer uma experiência boa através desse faixo lúdico, voltado para a necessidade da criança. Diferente do adulto que sabe falar do sofrimento que a dor que está causando, a criança não tem repertório para isso e se expressa através dos brinquedos”, disse.

Assim que o Erastinho começar a funcionar, a atual ala pediátrica do Hospital Erasto Gaertner deve ser aproveitada pelos adultos, ampliando também a capacidade de atendimento para esse público. Mais detalhes do projeto estão no site. Recentemente, o Hospital inaugurou um Centro de Especialidades para o acolhimento de pacientes em atendimento ambulatorial. São 12 consultórios distribuídos em mais de 350 metros quadrados, com capacidade de 3 mil consultas por mês.

 

Post anteriorPróximo post
em 20 minutos tudo pode mudar
Comentários de Facebook