Campanha sobre abuso sexual infantil tem 1,7 milhão de views e será exibida em 83 países

Andreza Rossini e Assessoria

A animação Defenda-se, criada pela SPIRIT Animation, produtora de Curitiba, atingiu, nesta semana, mais de um milhão e meio de visualizações nas redes sociais. O vídeo foi lançado em parceria com o Grupo Marista e alerta pais e crianças sobre um tema de grande relevância: o abuso sexual.

Com uma linguagem bem acessível, a animação orienta as crianças sobre os limites do toque, além de desmistificar questões sobre o corpo. O material foi lançado no mês de maio pois no dia 18 comemora-se o Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Temos muito orgulho em produzir animações que ajudem pessoas, empresas e conceitos a serem transmitidos de forma atrativa e clara para o mundo. Temos a missão de fazer uma diferença positiva na sociedade, e filmes assim nos dão esta oportunidade. Por meio de um filme leve, bonito e simpático, conseguimos alcançar milhares de lares com uma mensagem de grande importância, colaborando e influenciando pessoas para uma vida mais harmoniosa, justa e pacífica para as crianças”, disse Fernando Macedo, fundador e diretor de criação da SPIRIT.


O vídeo está sendo veiculado em diversas redes sociais, como Facebook, Youtube, Instagram e outras plataformas. Como o material foi desenvolvido em parceria com o Grupo Marista, o projeto será transformado em uma iniciativa global por meio da Fundação Marista de Solidariedade Internacional, que irá veicular a animação nos 83 países em que o Grupo atua, estando presente em todos os continentes.

“A Campanha Defenda-se nasceu há 4 anos com a proposta de promover a autodefesa de crianças contra a violência sexual utilizando uma linguagem acessível, amigável e preventiva. A ideia central é dar ferramentas para que meninas e meninos identifiquem em sua rotina situações que favoreçam a violência sexual para que tenham condições de dificultar a ação dos agressores. Para isso, as mensagens empoderam os pequenos a conhecerem e cuidarem do próprio corpo, ampliando a noção de que detêm os direitos sobre ele, inclusive o de recusar toques e carinhos indesejados, feitos em segredo, ou que causem sentimentos como culpa, medo, vergonha e dor, ainda que feitos por pessoas próximas, seja da família nuclear, extensa e conhecidos, seja de pessoas que não conheçam”, explicou Vinícius Gallon, criador e coordenador da campanha Defenda-se, do Grupo Marista.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook