Capitão da PM suspeito de corrupção passiva é preso preventivamente

William Bittar - CBN Curitiba


A Justiça do Paraná converteu a prisão em flagrante em preventiva do capitão da Polícia Militar que atuava no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Foz do Iguaçu, suspeito de corrupção passiva.

Elias Wanderlei Marinho foi preso no sábado (28), em Curitiba, após uma denúncia feita ao Ministério Público do Paraná (MP-PR), de ele que teria solicitado R$ 100 mil a um empresário para evitar uma investigação contra ele.

Segundo o Gaeco, o empresário combinou um local para fazer o pagamento de parte da quantia combinada com o policial. No momento em que recebeu o dinheiro, foi preso em flagrante, no bairro Campina do Siqueira.

A audiência de custódia de Marinho aconteceu nesta segunda-feira (30), no Centro de Audiências de Custódia de Curitiba, no bairro Ahú.

O capitão da PM chegou algemado, acompanhado de policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) da Polícia Militar.

O Gaeco informou que não admite qualquer tipo de desvio e que o oficial foi imediatamente desligado das funções.

A Polícia Militar disse que o policial preso deve ficar à disposição da Justiça e que aguarda os procedimentos para avaliar a situação de Marinho dentro da corporação.

A CBN Curitiba tenta localizar o advogado do capitão da PM.

Previous ArticleNext Article