Diagnosticados com Covid-19 terão cartão-transporte bloqueado em Curitiba

Redação

cartão tranporte, cartões tranposrte, ônibus, transporte coletivo, curitiba, terminais, pontos de ônibus, bloqueio, covid, covid-19, coronavírus

Cartões-transporte de pessoas diagnosticadas com Covid-19 em Curitiba serão bloqueados por sete dias a partir da data de confirmação do exame do tipo RT-PCR. O objetivo, segundo a prefeitura, é evitar que infectados transmitam o vírus para outras pessoas.

A regra vale para todos os tipos de cartão-transporte: usuário, isento, idosos e estudante.

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, o bloqueio será implementado para exame feitos a partir de hoje (24), a partir do compartilhamento de dados entre a SMS (Secretaria Municipal da Saúde) e da Urbs, responsável pela gestão do transporte na capital.

“Assim que a Saúde compartilhar os dados, automaticamente os cartões desses pacientes não podem ser utilizados. É uma medida de precaução importante para evitar a propagação da pandemia”, diz o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

Conforme a empresa, o bloqueio é justificado pelo fato de que as pessoas diagnosticadas com Covid-19 nos exames do tipo RT-PCR assinam um termo no qual se comprometem a permanecer em isolamento domiciliar.

Após o período de sete dias com o cartão-transporte bloqueado, o usuário poderá fazer o agendamento do desbloqueio no site da Urbs.

A atualização da base de dos dados para bloqueios e desbloqueios será diária. Avisos nos terminais e pontos de ônibus do transporte coletivo vão alertar os usuários sobre a mudança.

Atualmente, os cartões-transporte respondem por 60% dos pagamentos do transporte coletiva. Segundo a Urbs, atualmente existem 1,8 milhão de cartões usuário, além de 170,3 mil cartões do idoso, 15,5 mil isentos e 772 de estudantes ativos na capital.

Previous ArticleNext Article