Casal é preso por escravizar mulher no Paraná

Andreza Rossini


Um casal, de 55 e 60 anos, foi preso pela Polícia Civil, suspeitos de manter uma mulher de 35 anos como escrava, em Ipiranga, na Região dos Campos Gerais do Paraná.

Segundo a Polícia, a mulher estava sem receber há mais de 15 anos pelos serviços que prestava e era agredida pelo casal. Ela foi contratada como empregada doméstica há 17 anos e, nos dois primeiros anos recebia pelo trabalho e morava na casa dos patrões.

Ainda segundo a polícia, ela era proibida de sair sozinha de casa, manter contato com família e não tinha horário fixo para trabalhar. Em 2011, ela foi permitida trabalhar como manicure em um salão anexo à casa da família e recebeu um pouco em alguns meses mas, logo depois, voltou para as condições de escravidão.

As clientes do salão denunciaram o caso alegando que a mulher sempre era vista com hematomas pelo corpo, principalmente no rosto, e triste.

O casal foi preso em flagrante e confessou que não pagavam a vítima, alegando que ela trabalhava em troca de moradia. Eles devem responder pelo crime de condição análoga a de escravo, devido a jornada exaustiva, por não receber pelo trabalho, violência doméstica e dormir em local inapropriado. A pena varia de dois a cinco anos de prisão.

Depende da Justiça autorizar ou não o pagamento de fiança. Os suspeitos aguardam audiência na delegacia de Ponta Grossa.

Condições de vida

Segundo a polícia, a mulher vivia em más condições. Dormia em um pequeno depósito com um sofá improvisado e não tinha lugar para guardar as poucas roupas.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="423715" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]