Caso Daniela: Justiça marca júri popular de acusado de matar ex-mulher

Lorena Pelanda - BandNews FM Curitiba

Caso Daniela

Está marcado para o dia 13 de dezembro o júri popular do acusado de matar a ex-mulher a facadas em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba. Daniela Eduarda Alves, de 23 anos, foi morta no dia 14 de janeiro, na frente da filha do casal de 4 anos. Emerson Bezerra da Silva teria assassinado a ex-companheira por causa de ciúmes. Ele está preso e responde por homicídio triplamente qualificado. O casamento durou três anos.

O caso ganhou repercussão quando gravações telefônicas anexadas ao processo mostraram que a PM recebeu oito chamados para atendimento da ocorrência. Os policiais levaram 1h20 para chegar à casa de Daniela e ela já estava morta. As investigações mostram que as discussões começaram por volta das 23 horas. As ligações denunciando a possível agressão foram registradas desde 1 hora da manhã, mas a primeira equipe da Polícia Militar só chegou ao local às 2h20 — cerca de 40 minutos depois de Daniela ser morta.

De acordo com o advogado da família Daniela, Ygor Salmen, a expectativa é que Emerson seja condenado pela morte causada por um motivo banal. “De certa forma é um alívio. O que a família espera é que a Justiça seja feita e que o veredicto final dos jurados seja pela condenação do Emerson. Ele permanece preso em razão do risco que ele oferece a sociedade, pela brutalidade do crime”, diz.

O advogado de Emerson, Gustavo Janiszeweski, afirma que a data do júri popular pode ser modificada. Ele defende que o crime não se trata de feminicídio. “Desde sempre a defesa do Emerson vem afirmando, não se tratou de um feminicídio. O Emerson não tinha essa possessividade, essa hierarquia que querem fazer crer. Então nesses termos a defesa desde sempre está preparada”, firmou.

Na época do crime, a Polícia Militar se manifestou afirmando que entende que não houve erro no procedimento aplicado ao caso. No entanto, informou que iria mudar os procedimentos para identificar quais chamadas são consideradas prioritárias nas ligações feitas para os atendentes da Central de Operações Policiais Militares. O júri popular está marcado para o dia 13 de dezembro, às 9 horas, na Comarca de Fazenda Rio Grande.

Previous ArticleNext Article