Caso Izaque: Júri condena ré confessa a 22 anos de prisão pelo assassinato

Angelo Sfair - BandNews FM Curitiba


Depois de dois dias de julgamento, o Tribunal do Júri condenou Ana Maria Goveia a 22 anos e nove meses de prisão pelo assassinato de Izaque Furlan. O caso aconteceu em agosto de 2017, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana. O corpo do garoto – que tinha apenas seis anos de idade – foi encontrado dentro de uma mala escondida no forno da casa de Ana Maria. Ela era vizinha da família de Izaque e também cuidava da criança enquanto a mãe do garoto trabalhava na coleta de materiais recicláveis.

Ana Maria confessou o crime e, nos primeiros depoimentos à Polícia Civil, disse que cometeu o assassinato para se vingar da mãe dele, com que tinha brigado. “Eu dei duas tijoladas nele e ele deu aquele chorinho. O Claudinei saiu ver o que aconteceu e ele perguntou o que aconteceu. Eu falei: eu matei o Izaque”, contou ela.

O caso – que mexeu com a comunidade em Almirante Tamandaré – foi esclarecido em pouco tempo. O inquérito precisou apenas de alguns dias para ser concluído. O delegado que comandou as investigações à época, Tito Barrichello, contou detalhes de como o crime foi cometido. “Utilizou um tijolo de concreto dentro de uma meia e com esse instrumento bateu várias vezes na crianças de que tinha apenas seis anos. E depois ainda pegou um fio de uma enceradeira e enrolou no pescoço da vítima para terminar de tirar a vida”, contou o delegado.

O júri popular aconteceu entre a quarta (24) e a quinta-feira (25), na Justiça de Almirante Tamandaré. Foram seis testemunhas ouvidas em cada dia, além das palavras da defesa e da acusação. Ao decidir sobre o caso, o júri resolveu inocentar o marido de Ana Maria, Claudinei Gonçalves Monteiro. O advogado dele, Luís Gustavo Janiszewski, diz que a defesa ficou satisfeita com decisão, e que as únicas denúncias contra Claudinei partiam da própria Ana Maria Goveia.  Segundo ele, “Num primeiro momento ela assumiu a total responsabilidade. Depois ela tentou dividir a culpa com o Claudinei. E em um terceiro momento, ela negou tudo e colocou toda culpa nele. Porém, diante de todas as provas apresentadas, ficou provado que foi ela que cometeu o assassinato e o Claudinei foi absolvido”.

Preso preventivamente há um ano e oito meses, Claudinei Monteiro deixa a cadeia ainda nesta sexta-feira (26). A família de Izaque pedia a condenação do marido de Ana Maria Goveia. O Ministério Público, procurado pela reportagem da BandNews FM, irá se manifestar em breve sobre o caso.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="615556" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]