Caso Layane: principal suspeito é indiciado por homicídio qualificado

O principal suspeito de matar Layane Aparecida da Silva, de 19 anos, foi indiciado pela PC-PR (Polícia Civil do Paraná) ..

Redação - 20 de fevereiro de 2020, 18:38

Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

O principal suspeito de matar Layane Aparecida da Silva, de 19 anos, foi indiciado pela PC-PR (Polícia Civil do Paraná) por homicídio. Miguel Angelo Duarte, de 24 anos, é apontado como o responsável pelo crime.

Layane foi encontrada morta em um matagal, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Com a conclusão do inquérito, a delegada Lucy Atena de Aquino decidiu imputar a Miguel Angelo Duarte o crime de homicídio qualificado por motivo fútil.

Por isso, o indiciado teve a prisão convertida de temporária para preventiva -- quando não há prazo para soltura.

Miguel Angelo Duarte confessou ter matado Layane Aparecida da Silva no dia 21 de janeiro. Conforme a versão do indiciado, ele teria agido em legítima defesa.

O advogado do jovem não foi encontrado para comentar o indiciamento.

O caso será repassado ao MP-PR (Ministério Público do Paraná), que levará em conta a investigação da Polícia Civil para possivelmente apresentar uma denúncia à Justiça.

CASO LAYANE

Conforme a mãe da garota, Layane Aparecida da Silva sumiu após sair com o suposto namorado na noite do dia 18 de janeiro, um sábado. O namorado chegou a ser ouvido pela Polícia Civil, mas a participação dele no crime foi descartada.

Depois, a polícia descobriu que Layane havia trocado mensagens com Miguel Angelo Duarte. O agora indiciado sustenta que saiu com a garota e usou cocaína, maconha e álcool. Em depoimento, afirmou que matou a jovem depois dela entrar em "estado de alucinação".

A versão é contestada pela família e pelos amigos dela.

Layane Aparecida da Silva foi encontrada com marcas de violência e queimaduras. Miguel Angelo Duarte mostrou marcas de agressão no pescoço para comprovar a versão de que agiu em legítima defesa. Ele nega ter cometido qualquer tipo de violência sexual contra a vítima.