Centenas protestam contra cultura do estupro em Londrina

Narley Resende


Após o caso envolvendo a adolescente vítima de estupro cometido por pelo menos 30 homens no Rio de Janeiro, centenas de mulheres e homens protestaram na manhã deste sábado (28) em Londrina, Norte do Paraná. O ato contra a cultura do estupro começou ao meio-dia, no Calçadão do centro da cidade.

As (os) manifestantes se encontraram em frente ao Banco do Brasil e depois caminharam até a Concha Acústica, onde um palco estará aberto para mulheres se expressarem.

Ato contra cultura do estupro reúne multidão no Centro de Curitiba

Convocação do ato:

“O “Ato Pelo Fim da Cultura do Estupro” surgiu como uma necessidade de dar visibilidade às agressões físicas, psicológicas e sexuais que as mulheres ainda sofrem. A misoginia é o ódio às mulheres, ela é institucionalizada e naturalizada por toda a sociedade. O Brasil ocupa o 5º lugar no Mapa da Violência, onde é o classificado como o 5º país que mais mata mulheres no mundo. A cada 11 minutos uma mulher é estuprada no nosso país.

A cultura do estupro é resultado de uma estrutura da nossa sociedade: o patriarcado. A cultura do estupro não é responsável apenas por estupros, mas pela hipersexualização dos corpos feminismos – mulheres e crianças – , pela prostituição, pela pornografia, pela pedofilia, pelos assédios na rua. O patriarcado ensina e dá o aval para os homens dominarem e explorarem os corpos das mulheres.

Nosso Ato é em apoio às mulheres, que são vítimas do patriarcado todos os dias. Nosso Ato é em repúdio à cultura do estupro. Mulheres de todo o Brasil, uni-vos.”

Previous ArticleNext Article