Cesta básica de Curitiba tem a sexta maior queda do país

Fernando Garcel e Francielly Azevedo - CBN Curitiba


O preço da cesta básica caiu 5,12% em Curitiba no mês de julho, sendo a sexta maior queda entre 19 capitais pesquisadas. Os dados são da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos (PNCBA) divulgada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Em junho, a cesta básica custava R$ 412,44 na capital paranaense. Em julho, o valor passou para R$ 391,32. No levantamento dos últimos 12 meses, o preço médio da cesta caiu 1,92%. Já de janeiro a julho deste ano a variação acumula alta de 4,37%.

As cestas mais caras do país são observadas em São Paulo (R$ 437,42), seguida por Porto Alegre (R$ 435,02) e Rio de Janeiro (R$ 421,89). Entre junho e julho de 2018, houve aumento nos preços do leite integral, da farinha de trigo, do pão francês e do arroz agulhinha. Em Curitiba, nos últimos 12 meses, a farinha de trigo teve aumento de 13,16%.

As reduções mais frequentes foram observadas no tomate, batata, banana e carne bovina de primeira, segundo Dieese. O Dieese usa o preço da cesta básica para estimar mensalmente o valor do salário mínimo necessário para despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência. Em julho, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 3.674,77, ou seja, quase quatro vezes o salário mínimo nacional, que é de R$ 954.

Brasil

Segundo a pesquisa, o valor do conjunto de alimentos essenciais diminuiu em 19 capitais. As reduções mais expressivas foram registradas em Cuiabá (-8,67%), São Luís (-6,14%), Brasília (-5,49%), Belém (-5,38%), Rio de Janeiro (-5,32%) e Curitiba (-5,12%). A alta foi verificada em Goiânia (0,16%). A cesta mais cara foi a de São Paulo (R$ 437,42), seguida pela de Porto Alegre (R$ 435,02) e Rio de Janeiro (R$ 421,89). Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 321,62), São Luís (R$ 336,67) e Natal (R$ 341,09).

Em 12 meses, entre julho de 2017 e 2018, os preços médios da cesta caíram em todas as cidades, com destaque para as taxas de Salvador (-9,98%), São Luís (-8,41%) e Belém (-7,09%). Nos primeiros sete meses de 2018, a única capital que apresentou taxa acumulada negativa foi a de Florianópolis (-0,80%); as demais mostraram aumento acumulado, com variações entre 0,46%, em Belo Horizonte, e 5,51%, em Vitória.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="542655" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]