Apesar da chuva, nível dos reservatórios de Curitiba não passa de 30%

Redação

barragem do iraí, chuva, chuvas, nível, reservatórios, reservatório, água, sanpear, rodízio, estiagem, racionamento

A chuva registrada em Curitiba e região metropolitana desde sexta-feira (14) não foi suficiente para mudar a situação dos reservatórios de água, de acordo com a Sanepar.

O nível médio dos reservatórios do Sistema Integrado de Abastecimento da Região Metropolitana chegou a quase 30%. Isso significa que a situação ainda é crítica.

Com este cenário, a Sanepar não prevê alterações substanciais no sistema de rodízio, endurecido nesta semana devido à severa estiagem que afeta do Paraná.

Segundo o diretor Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky, a chuva dos últimos dias garante que o racionamento não fique ainda mais severo nos próximos dias.

“O fator preponderante continua sendo a chuva. O rodízio e a redução do consumo potencializam os efeitos da chuva. Nessas condições, fica afastada, neste momento, a possibilidade de mudarmos o rodízio para o modelo mais drástico, que seria o de 24 horas com água e 48 horas sem”, explicou.

Pelas projeções da Sanepar, caso o volume da chuva se mantenha nos próximos dias, a tendência é que o nível dos reservatórios se mantenha na casa dos 30%, sem perdas entre agosto e setembro.

Na semana passada, a companhia registrou um recorde negativo: o nível médio nos reservatórios do Sistema Integrado de Abastecimento da Região Metropolitana chegou a 27%.

Conforme a Sanepar, se a chuva cessar e o consumo de água não consumir, o rodízio ficará mais severo. Se os níveis baixarem de 25%, serão dois dias sem água para cada 24 horas com abastecimento.

Previous ArticleNext Article