Chuvas acima da média não recuperam níveis dos reservatórios da Grande Curitiba

Redação

água, curitiba, região metropolitana, estiagem, reservatórios, níveis, nível, saic, sanepar, rodízio, racionamento

As chuvas acima da média registradas em janeiro não foram suficientes para recuperar os níveis do reservatórios de água que abastecem Curitiba e região metropolitana, informou a Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná), nesta quarta-feira (3).

De acordo com a companhia de saneamento e abastecimento, o nível médios dos reservatórios atualmente é de 47,57%. O indicador está abaixo do patamar de 60%, considerado o nível estratégico e seguro para relaxar o rodízio.

Apesar das chuvas de janeiro, o relatório de monitoramento do Simepar (Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná) e do Observatório do Clima indica que os rios que formam os mananciais de abastecimento foram pouco beneficiados.

Por isso, de acordo com a Sanepar, a orientação continua pela continuidade do uso racional e econômico da água. A recomendação é de cautela frente à pior estiagem do século registrada em 2020.

“O cenário hidrológico é de recuperação progressiva e lenta da normalidade no Norte do estado e Região Metropolitana de Curitiba. A recuperação para níveis normais com o escoamento da água das chuvas é ainda tímida”, diz o relatório.

Assim, a Sanepar defende a necessidade de manter o rodízio, mesmo que prejudicial à população, considerando que o déficit hídrico acumulado no ano passado não foi superado.

Além disso, a Companhia de Saneamento do Paraná reforça a importância do uso racional da água, e incentiva o cumprimento da Meta20, campanha que pede uma redução de, pelo menos, 20% no consumo da população, apesar do calor típico do verão.

Previous ArticleNext Article