Prefeitura de Curitiba guincha veículos abandonados ou estacionados irregularmente nas ruas

Mariana Ohde e BandNews FM Curitiba

Os veículos são levados para o pátio da prefeitura e, se não forem retirados, são leiloados.

Desde esta quinta-feira (15), a prefeitura de Curitiba guincha veículos estacionados irregularmente ou abandonados nas ruas da cidade. O trabalho é realizado por equipes da Secretaria Municipal da Defesa Social e Trânsito.

O primeiro veículo foi retirado por uma equipe da prefeitura na rua Emílio Cornelsen, no bairro Juvevê.

“A medida vai valer para aqueles veículos que cometerem infração de trânsito, ou seja, para aqueles que estejam estacionados em local proibido, com falta de licenciamento ou, ainda, estacionados em desacordo com a regulamentação vigente”, informa o secretário da Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel.

Desta forma, podem ser removidos carros, caminhões, ônibus e motos parados, por exemplo, em horários proibidos ou em espaços reservados para outros tipos de veículo, como pontos de táxi ou vagas exclusivas para idosos, conforme prevê a legislação de trânsito.

Os trabalhos têm apoio da Superintendência de Trânsito (Setran) e por guardas municipais que têm a atribuição de atuar no trânsito. “O serviço ocorrerá por toda a cidade, em fiscalização pelos agentes e guardas ou, ainda após solicitação via Central 156, de atendimento ao cidadão”, diz o secretário.

Após o serviço de remoção, a autoridade de trânsito vai fixar um adesivo amarelo no solo, no local em que se encontrava o veículo, com informações relativas à marca e modelo do veículo e os contatos aos quais o cidadão poderá recorrer para regularizar a situação. No adesivo constará a inscrição “Removido”.

O veículo é levado até o pátio da empresa prestadora do serviço de guincho e, caso o proprietário não apareça para fazer a retirada, após 90 dias o carro poderá ser leiloado.

Depois de apreendido, é cobrado um valor diário pelo estacionamento. Caso o dono queira recuperá-lo, precisará apresentar documentos em dia e pagar, também, a taxa de remoção, que varia de R$ 118 a R$ 471, dependendo do tipo de veículo.

Abandono e má conservação

Também são retirados veículos que estão abandonados em local público há mais de 30 dias, que apresentem visível mau estado de conservação ou tenham sido vandalizados.

Nesses casos, o cidadão também pode contribuir repassando a informação via telefone 156. São cerca de 1.300 veículos em situação de abandono nas ruas da cidade.

De acordo com o secretário da Defesa Social de Curitiba, Guilherme Rangel, depois da reclamação, a prefeitura conta 30 dias e só então o abandono é confirmado. “Temos duas situações. A primeira delas, veículos abandonados há mais de 30 dias. O veículo parado há mais de 30 dias no mesmo local já configura abandono”, explica. “Ou, sem prazo, aquele veículo que, basta você olhar, está nitidamente abandonado, deteriorado, situações bem deploráveis, que configura abandono de uma maneira bem perceptível”.

De acordo com registros da Setran, o bairro que concentra a maior quantidade de veículos abandonados em Curitiba é a CIC, com quase 14% do total. Na sequência aparecem Cajuru (8%), Boqueirão (6%), Tatuquara (6%) e Fazendinha (4,55%).

Caçambas

Além de cinco guinchos para a remoção de veículos, haverá um específico para a remoção de caçambas irregulares. Para utilizar o espaço público, as empresas que operam com transporte de resíduos de construção civil e escavação.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="510128" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]