Câmara de Curitiba é o primeiro órgão do país a passar por testes do Documento Nacional de Identidade

Lorena Pelanda e Assessoria

A Câmara Municipal de Curitiba está em fase de testes do Documento Nacional de Identidade, o DNI. Desde ontem (03), os funcionários podem se cadastrar no sistema, que substitui em todo o território nacional o título de eleitor e o CPF. Por se tratar de um projeto-piloto, o sistema está sujeito a ajustes.

“Unificar os documentos [dos brasileiros] é um anseio de décadas e o DNI tem todas as garantias e seguranças”, declarou o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), Luiz Taro Oyama. Ele esteve ontem (03), na CMC, para explicar sobre o sistema.

A Câmara de Curitiba será o primeiro órgão público municipal do Brasil a participar da fase de testes do Documento Nacional de Identidade (DNI).

“Desde o lançamento [da fase de testes] no dia 5 de abril, várias versões melhoradas do DNI já foram lançadas. Dos 15 mil documentos já emitidos, 4 mil são do Paraná”, explicou Mônica Monteiro, responsável pela coordenação do Documento Nacional de Identificação aqui no estado. “O projeto-piloto de emissão do DNI é feito aqui no Paraná e de forma diferenciada, graças a convênios com o Instituto de Identificação da Polícia Civil e com o Departamento de Trânsito do Paraná”.


Para Mônica Monteiro, a tendência nacional é unificar os cadastros da população, aliando essa tecnologia à autenticação biométrica. “Esse novo sistema usa o que você sabe, que é uma senha segura, aquilo que você é, que são seus dados biométricos, e aquilo que você tem, que é o smartphone”, afirmou, destacando que a Justiça Eleitoral está à frente do processo por possuir a maior base de dados biométricos do Brasil.

Post anteriorPróximo post
Lorena Pelanda
Coordenadora de jornalismo da rádio BandNews FM Curitiba
Comentários de Facebook