Diego Alemão é indiciado por lesão corporal e embriaguez ao volante

Redação

alemão trio extorsão

A PCPR (Polícia Civil do Paraná) indiciou o ex-BBB, Diego Alemão, por lesão corporal e embriaguez ao volante no acidente de trânsito em que o empresário se envolveu em Curitiba. O inquérito foi concluído pelo delegado Leonardo Bueno Carneiro, nesta quarta-feira (20).

O acidente ocorreu no dia 18 de abril, quando Diego Alemão acabou sendo preso em Curitiba. Ele foi autuado pela polícia por embriaguez ao volante, desacato e lesão corporal após se envolver em um acidente.

Conforme a PCPR (Polícia Civil do Paraná), Alemão bateu em um carro estacionado. O veículo era de um motorista de aplicativo, que ainda foi agredido pelo campeão do BBB. Além disso, os policiais relataram que o empresário estava bêbado, com andar cambaleante e fala enrolada, e proferiu palavrões contra os agentes.

Após um dia na prisão, Diego Alemão conquistou liberdade provisória sob fiança de R$ 7 mil.

O inquérito da PCPR também aponta que o empresário irá responder pelos crimes de desacato e ameaça.

RELEMBRE O ACIDENTE

Diego Gasques, conhecido como Diego Alemão, foi preso em flagrante, na manhã de sábado, dia 18 de abril, em Curitiba. O vencedor do BBB (Big Brother Brasil) em 2007 estava dirigindo embriagado e se envolveu em um acidente por volta das 7h, conforme a PCPR (Polícia Civil do Paraná).

Segundo o delegado Leonardo Bueno, Alemão bateu em um carro estacionado na Rua João Alencar Guimarães, no bairro Santa Quitéria. O veículo era de um motorista de aplicativo, que ainda foi agredido pelo campeão do BBB.

“Ele [Alemão] entrou em vias de fato, dando alguns tapas e um soco. Quando a polícia chegou ao local, ofendeu os policiais com palavras de baixo calão e se recusou ao teste do bafômetro. Os policiais descreveram sinais de embriaguez, como andar cambaleante e fala enrolada”, declarou o delegado ao Paraná Portal.

EXTORSÃO

Diego Alemão, registrou um boletim de ocorrência (B.O.) por extorsão contra o motorista de aplicativo envolvido no acidente de trânsito.

O vencedor do BBB 7 acusou o motorista de aplicativo de induzir os policiais ao erro após cobrar R$ 7 mil do empresário. O motorista negou as acusações do empresário.

“Nunca imaginei que passaria a noite da na cadeia”, disse Diego Alemão, ao comentar a prisão em coletiva de imprensa.

No dia 22 de abril, dois advogados e um morador de Curitiba foram presos, suspeitos de extorquir  Alemão. Eles teriam exigido R$ 50 mil para não divulgar imagens comprometedoras do campeão do após o acidente de trânsito.

A pena máxima de embriaguez é três anos, a de desacato dois e de lesão corporal, um ano, dando uma somatória de seis anos.

Previous ArticleNext Article