Motorista que atropelou ciclistas e fugiu sem prestar socorro não tem CNH

Francielly Azevedo

O motorista que atropelou um grupo de ciclistas e fugiu sem prestar socorro não tinha Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Quatro pessoas foram atingidas, no Km 73, da BR-277, em São José dos Pinhais, no início da manhã da última quinta-feira (7).

O homem é eletricista e disse que usava o carro para trabalhar. Ele dirigia o veículo da esposa no momento do acidente. O suspeito se apresentou na delegacia de São José dos Pinhais nesta sexta-feira (8), mas só deve prestar depoimento no início da próxima semana.

Extra oficialmente, o homem disse que não parou porque sentiu medo de ser linchado, mas que logo ligou para Polícia Militar, como explica o delegado responsável pelo caso Amadeu Trevisan.

“Ele cometeu o fato de ter omitido socorro para as pessoas, isso é grave. O que pesa é o fato desumano de abandonar as vítimas no meio da estrada. O fato dele não ter habilitação é uma questão praticamente administrativa. Ele disse que não teria ficado no local porque estava receoso. Ele não estava em uma multidão. Estava com quatro, cinco pessoas que precisavam de auxílio naquele momento e ele não o fez”, argumentou.


O grupo de seis ciclistas trafegava pela rodovia na pista sentido litoral, quando um Renault Clio sedan prata os atingiu. Dos seis, quatro foram atingidos, sendo três com lesões leves e uma mulher com lesões graves.

O motorista deve responder pelos crimes de omissão de socorro, fuga de local de acidente e lesão corporal grave, mas não ficará preso.

“A lei não autoriza isso. Ela prevê que ele venha até a delegacia no início da semana, onde ele será interrogado. Depois ele será encaminhado para a Justiça”, completou Trevisan.

As testemunhas do acidente também devem ser ouvidas a partir da próxima segunda-feira (9).

Post anteriorPróximo post
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Repórter do Paraná Portal e Rádio CBN. Tem passagens pela TV éParaná, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina.
Comentários de Facebook