Cinco escolas permanecem ocupadas por estudantes no Paraná

Da BandNews CuritibaTodos os colégios da rede estadual em Curitiba já foram desocupados. De acordo com o último balanço ..

Andreza Rossini - 10 de novembro de 2016, 18:05

Da BandNews Curitiba

Todos os colégios da rede estadual em Curitiba já foram desocupados. De acordo com o último balanço da Secretaria de Estado da Educação (Seed), cinco escolas permanecem interditadas em todo o Paraná.

Com as desocupações dos colégios estaduais, cada escola deve elaborar um calendário de reposição de aulas, de acordo com o número de dias que ficou parada.  Segundo a Secretaria de Estado da Educação, as propostas de calendário já estão sendo feitas por alguns colégios. As sugestões vão ser encaminhadas aos Núcleos Regionais para homologação.

Nesta semana, a Secretária da Educação, Ana Seres, se reuniu com os 32 chefes dos Núcleos Regionais da Educação, para alinhar as medidas que seriam tomadas após as desocupações. As aulas estão sendo retomadas após dois dias da liberação do prédio. De acordo com a Secretaria de Educação, os diretores dos colégios foram orientados a fazer um relatório de danos, antes de retomar a rotina escolar. De acordo com Ana Seres, a Secretaria de Educação orienta que os sábados e dias de recesso sejam utilizados para a reposição, buscando encerrar o ano letivo ainda neste ano.

Enquanto a mobilização dos secundaristas está praticamente encerrada, a dos universitários continua crescendo. Pelo menos 15 municípios do Paraná têm interdições em universidades federais e estaduais. Os universitários questionam as alterações no ensino médio elaboradas pelo governo federal e a Proposta de Emenda à Constituição que limita os gastos públicos para os próximos vinte anos. De acordo com o Pró-reitor da Administração da Universidade Federal do Paraná, Edelvino Razzolini Filho, um grupo de professores está em constante diálogo com as lideranças de cada um dos oito prédios da instituição que seguem ocupados.

Uma nova reunião deve acontecer amanhã na sexta-feira, (11). Também amanhã, escolas da rede estadual devem ter atividades regulares paralisadas para debater as medidas do governo que desagradam os estudantes.