Cinco pessoas da mesma família morrem afogadas em rio no Paraná

Francielly Azevedo

rio jangada general carneiro

Cinco pessoas de uma mesma família morreram afogadas no Rio Jangada, em General Carneiro, na região sul do Paraná. De acordo com o Corpo de Bombeiros da cidade, o acidente aconteceu por volta das 15h deste domingo (26). As vítimas são um homem, de 43 anos, duas adolescentes e duas crianças.

Segundo os Bombeiros, uma adolescente teria caído no rio e afundado em um buraco. Neste momento, um adulto e outra adolescente tentaram salvar a jovem, mas foram levados pela água. Na sequência, mais duas crianças tentaram ajudar e também foram carregadas pela correnteza.

O Corpo de Bombeiros de General Carneiro solicitou o apoio da unidade de União da Vitória, também na região sul, para procurar as vítimas no rio.

A procura durou mais de três horas até encontrar os corpos, que foram encaminhados para o IML (Instituto Médico-Legal) de União da Vitória.

Conforme os Bombeiros, a família morava em General Carneiro.

ORIENTAÇÕES PARA NADAR EM RIOS

De acordo com o Corpo de Bombeiros, é importante não se banhar em locais ermos e sim onde há maior concentração de pessoas e, se possível, atendimento de guarda-vidas.

Outro fator comum neste período do ano são as cabeças d’água. Alguns rios, principalmente aqueles localizados na base das regiões de serra, estão sujeitos a este fenômeno que trata-se do aumento súbito do volume, velocidade e nível da água que pode provocar o arrastamento de pessoas, seguido de morte por afogamento. Tal alteração, na maioria dos casos, é provocada por fortes chuvas nas montanhas “rio acima”, mesmo com tempo bom e sol “rio abaixo” no local de banho.

Segundo os Bombeiros, este fenômeno é um risco principalmente para as pessoas que não conhecem o local e também não sabem reconhecer os sintomas de uma cabeça d’água. Algumas observações são importantes como ouvir barulhos (estrondos) provenientes de algo como água, rochas e galhos em colisão e em turbilhonamento, mudança na cor da água, aumento do nível e velocidade de escoamento do rio em período de poucos segundos, bem como a chegada de detritos e sedimentos como folhas, galhos e ramos.

O Corpo de Bombeiros orienta as pessoas para que não entrem em rios de corredeira para atividades de banho ou natação; se entrar em represas, lagos, açudes, remanso de rio use coletes salva-vidas homologado e de tamanho adequado; cuidado com o limo nas pedras ele pode fazer você escorregar e cair na água; cuidado com buracos e fundos de lodo, pois você pode afundar rapidamente; se o rio tiver correnteza nunca entre na água acima do joelho; nunca mergulhe de cabeça; não tente entrar na água para realizar o socorro, ao invés disto chame por ajuda e jogue qualquer material de flutuação para ajudar.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.