Cliente é condenado a dois anos de prisão por racismo contra funcionária de mercado no PR

Redação

médicos, cantagalo, homicídio culposo, covid, covid-19, coronavírus, mppr, ministério público, denúncia

Um homem de 79 anos foi condenado a dois anos de prisão por injúria racial e racismo após ofender uma funcionária de um mercado em Imbituva, na região sudeste do Paraná e que fica a 170 quilômetros de Curitiba.

Segundo a denúncia do MPPR (Ministério Público do Paraná), apresentada em março de 2019, ele não conseguiu trocar uma cédula de R$ 2 por duas moedas e proferiu ataques contra a mulher negra que estava no caixa do mercado. “Tomara que essa negrinha morra, gente assim a gente trata com banana”, disparou o homem. A cena foi presenciada por outros funcionários do estabelecimento, que testemunharam durante as investigações.

A sentença condenatória observa que, “enquanto houver racismo estrutural, não haverá inclusão e, por consequência, a democracia não se efetivará e a justiça social será distante de todos. Racismo mata, de forma que não basta dizer não ao racismo, precisa-se entender e combater em todas as suas formas e manifestações. A sociedade de hoje não deve ser permissiva quanto a tais condutas e não há escusa que possa justificar qualquer ação dessa natureza”.

Apesar da condenação, ainda cabe recurso da decisão.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="734431" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]