Com problemas na justiça, médico substituto e irmão de “Doutor Faz-Tudo” deve ser substituído

Ana Flavia Silva - BandNews FM Curitiba


A falta de profissionais na cidade fez com que o irmão de Paulo Marcelino Andreoli Gonçalves, conhecido como “Doutor Faz-Tudo”, assumisse o cargo após o afastamento do médico, em Guaíra, no Oeste do Paraná. Esta é a justificativa apresentada pelo Secretário da Saúde do município.

Paulo foi afastado após uma série de denúncias de erros cometidos em cirurgias. O irmão dele, Odilon Andreoli Gonçalves, no entanto, também tem complicações com a justiça e deve ser substituído por outro profissional nas próximas semanas.

Segundo o Secretário da Saúde de Guaíra, Marcos Rigolon, a medida foi necessária para que o atendimento no Hospital Beneficente AssisteGuaíra não fosse totalmente suspenso.

“Nós notificamos a empresa para substituir ele. O irmão dele também é clínico, mas foi quem a empresa mandou no momento. Nós estamos providenciando uma nova equipe médica, mas aqui na fronteira é difícil conseguir especialistas na área. O irmão dele assumiu o cargo para suprir casos de emergência, mas será substituído em breve”, afirmou.

Ainda de acordo com o secretário, os procedimentos cirúrgicos na unidade foram suspensos, já que Odilon também não tem especialidade médica. Atualmente, o Hospital Beneficente AssisteGuaíra, que é um empreendimento privado sem fins lucrativos, recebe aportes da Prefeitura de Guaíra para atender pacientes por meio de quatro programas e pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O modelo de gestão do atendimento público na unidade também deve ser alterado. O contrato com a prestadora de serviços, identificada como Kathia Cardoso, responsável pela contratação dos profissionais, deve ser encerrado em breve.

Existe validade até 23 fevereiro, mas estamos providenciando outro contrato também. Vamos fechar com uma nova empresa para contratar os profissionais”, explicou.

O caso veio à tona em uma reportagem exibida pelo programa “Fantástico”. O médico Paulo Marcelino Andreoli Gonçalves é acusado de fazer cirurgias de várias especialidades sem o preparo ideal para os procedimentos. Pelo menos 33 pessoas tiveram complicações graves depois de operações feitas por ele. Três pacientes morreram.

Com o pedido de afastamento do profissional, Odilon Andreoli Gonçalves passa a atender a população. A reportagem tenta contato com a defesa do médico, mas até o fechamento dessa matéria não tinha recebido retorno.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="587960" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]