Com ventos de 81 km/h, temporal causa estragos em Curitiba e região

Narley Resende


Um temporal de cerca meia hora, com ventos de 81 km/h, durante a madrugada desta quarta-feira (26), causou estragos em Curitiba e Região Metropolitana. Na capital, segundo a Defesa Civil municipal, houve pelo menos 50 quedas de árvores e 21 galhos caídos em vários pontos da cidade.

As regiões mais atingidas são os bairros Tatuquara, Santa Felicidade, Batel, Umbará, Cidade Industrial e Mercês. As ocorrências começaram por volta das 5 horas. Houve pelo menos três destelhamentos registrados, sendo um deles na região de Santa Felicidade. No Hugo Lange, na Rua Itupava, esquina com a Rua José de Alencar, houve a queda de um poste.

No bairro Água Verde, na Travessa Clementino Paraná, próximo à esquina com a Rua Guilherme Pugsley, uma caçamba teria sido levada pelo vento e tombado em cima de um carro. (Foto)

Várias regiões da cidade, como Santa Quitéria, Vilas Oficinas, Fazendinha, CIC, Uberaba e Portão ficaram sem energia elétrica. Segundo o Centro de Controle Operacional (CCO) da Prefeitura de Curitiba, ao menos 20 cruzamentos ficaram com semáforos desligados, na regiões dos bairros Água Verde, CIC, Portão, Fazendinha e Cabral.

Até às 8 horas, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros não tinham registro de vítimas.

Em Pinhais, na região metropolitana, houve queda de árvores na Avenida Jacob Macanhan. Bairros de Pinhais também ficaram sem luz. Também há registro de transtornos no Litoral do Paraná.

Copel

De acordo com a Copel, mais de mil eletricistas e técnicos trabalham ininterruptamente em todo o Estado para restabelecer o fornecimento de energia afetado pelo forte temporal que atingiu diversas regiões do Estado na madrugada desta quarta-feira (26).

Por volta das 9h30, cerca de 300 mil domicílios permaneciam sem luz em diversas partes do Estado.

Em Curitiba, 70 mil domicílios estavam sem energia. A região leste é a mais afetada no momento. Guaraqueçaba, Mandirituba, Tijucas do Sul e Quitandinha estão entre os municípios mais afetados.

A previsão é que a situação seja normalizada e a energia restabelecida até o final desta quarta. Para fazer o conserto, as equipes da Copel precisam reconstruir parte da rede, destruída pelo vento forte e pela queda de galhos e árvores. Em algumas situações, há também dificuldade de acesso aos locais onde a rede foi destruída.

Rodovias

Segundo a concessionária Autopista Litoral Sul, árvores também caíram sobre pontos da BR-376, no Paraná, e da BR-101, em Santa Catarina.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="427077" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]