Combustível acaba em 12 aeroportos do país; Afonso Pena está no limite

Ao menos 12 aeroportos do país estão sem combustível nesta sexta-feira (25) por conta da paralisação de caminhoneiros, i..

Folhapress - 25 de maio de 2018, 18:54

(Crédito: Divulgação Infraero)
(Crédito: Divulgação Infraero)

Ao menos 12 aeroportos do país estão sem combustível nesta sexta-feira (25) por conta da paralisação de caminhoneiros, iniciada na última segunda (21). Eles continuam abertos, segundo a Infraero, mas só pousam e decolar as aeronaves que já tiverem reserva de querosene.

Afonso Pena

No aeroporto Afonso Pena, na Região Metropolitana de Curitiba, os estoques estão no limite. O último reabastecimento foi feito por caminhões-tanque escoltados da refinaria, em Araucária, até o aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na madrugada desta sexta.

No início da noite desta sexta, taxistas de Curitiba e São José dos Pinhais, apoiadores do movimento, chegaram a bloquear o  acesso ao aeroporto por pouco mais de meia hora.

Brasília

O aeroporto de Brasília afirmou que suas reservas se esgotaram por volta das 8h, após receber apenas dez caminhões de abastecimento desde terça-feira (22), sendo que a média diária é de 20 caminhões. Segundo a concessionária Inframerica, algumas medidas tomadas conseguiram retardar o problema.

Outros aeroportos que também estão sem combustível são: de Carajás (PA), São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Ilhéus (BA), Palmas (TO), Goiânia (GO), Juazeiro do Norte (CE), Maceió (AL), Recife (PE), Joinville (SC) e João Pessoa (ES), todos administrados pela Infraero.

São Paulo

Os principais aeroportos de São Paulo continuam com operações normais. O aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (Grande SP), afirmou que seu abastecimento acontece também por dutos, o que deve impedir impactos. Já Congonhas (zona sul) disse que pode ter problemas caso a situação persista, mas não informou o quanto ainda pode durar suas reservas.

As companhias aéreas também acumulam voos cancelados devido à falta de combustível. A Latam tem ao menos 30 cancelamentos, número próximo aos 36 cancelados pela Azul. A Gol teve dois cancelamentos e a Avianca outros dois.

CAMPO DE MARTE

O aeroporto Campo de Marte, em São Paulo, vai ficar em sem combustível para abastecer todas as aeronaves entre sexta e sábado, segundo a previsão da Abtaer (Associação Brasileira de Táxi Aéreo).

De acordo com Jorge Bitar, presidente da associação, ainda não houve redução de voos. "Tivemos um movimento extra", afirma Bitar.

O comandante afirmou que, a partir do bloqueio das estradas pelos caminhões, a procura por transporte de carga com táxi aéreo apresentou uma elevação de 1000%.

"Estamos fazendo o possível para atender a toda demanda extra do transporte de cargas", diz.

Caso a greve dos caminheiros não cesse, e o combustível acabe, o fundador da Helimarte prevê prejuízos significativos.