Consumo de energia elétrica cresceu 5,5% em 2020 no Paraná

Joyce Carvalho - CBN Curitiba

Com atraso, segunda maior térmica do pais entra em operação nesta quinta

O consumo de energia elétrica na classe residencial, a mais numerosa na base de clientes da Copel Distribuição, cresceu 5,5% no ano passado, em comparação com 2019. Os dados foram apresentados nesta sexta-feira (12) pela companhia.

Segundo a Copel, o volume absoluto de energia consumida pelas residências foi o maior já registrado, acumulando 7.910 gigawatts-hora ao longo do ano. Isso representa aproximadamente um quarto de toda a energia faturada pela distribuidora.

O consumo médio mensal das famílias foi de 167 quilowatts-hora, seguindo a alta já observada em 2019.

Mas aumento na conta de energia também pesa no bolso. Por isso, quem quiser manter o consumo de energia elétrica sob controle pode acompanhar o histórico pela conta de luz.

Assim, de acordo com a Copel, é possível perceber as variações mensais de consumo e estabelecer uma comparação com sua própria média, identificando períodos de aumento e suas possíveis causas – variações do clima, mudanças de hábitos, compra de um aparelho novo ou visitas recebidas, por exemplo.

O engenheiro Diego da Luz Munhoz, que gerencia o Programa de Eficiência Energética da Copel, afirma que existem hábitos simples cuja adoção pode fazer a diferença na conta.

“A forma mais fácil é sempre evitando o desperdício, então sempre apagar a luz quando sair dos ambientes, usar lâmpadas mais inteligentes e usar mais a luz natural para evitar ligar as luzes.”

A Copel informa que também é possível simular o consumo da residência, no site da companhia ou no aplicativo. Isso pode indicar quais são os equipamentos responsáveis pela maior fatia da conta de energia.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="745148" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]