Coordenador de Regional ameaça “cortar a língua” de jornalistas no Paraná

A direção da Central Gazeta de Notícias (CGN) foi alvo de ameaças do Coordenador do Núcleo Regional de Governo Severino ..

Fernando Garcel - 27 de setembro de 2016, 15:55

A direção da Central Gazeta de Notícias (CGN) foi alvo de ameaças do Coordenador do Núcleo Regional de Governo Severino José Folador, em Cascavel, no oeste do Paraná. De acordo com o veículo, as mensagens foram encaminhadas para o diretor Guilherme Formighieri na noite da última segunda-feira (19), por meio do WhatsApp.

Entre as ameaças, Folador afirma que vai "matar”, “cortar a língua” e “cortar o pescoço fora”.

As ameaças teriam sido motivadas pela publicação da CGN sobre uma apreensão da Polícia Federal (PF) de material de campanha eleitoral irregular. Na ocasião, um veículo carregado de jornais que criticavam dois candidatos à prefeitura foram aprendidos e uma pessoa foi presa com R$ 200 que seriam gastos com a distribuição do material.

> Confira a gravação das ameaças de Severino Folador

O homem detido afirmou que trabalhava para a Coligação Amor por Cascavel, de Marcos Vinicius (PSB), candidato apoiado por Severino Folador. Ele disse que foi orientado a fazer a distribuição a partir das 23h e que não sabia que a ação era ilegal.

A CGN, porém, não citou o nome do coordenador nem fez referência a Severino Folador. De acordo com Formighieri, Folador acusou a CGN de afirmar que ele era o responsável pela publicação, o que em nenhum momento ocorreu, nem justificaria a reação.

Severino Folador

O atual Coordenador do Núcleo Regional de Governo já cumpriu, entre 1989 e 2000, três mandatos como vereador e já ocupou a presidência da Câmara do município. Atualmente exerce função em cargo de confiança como representante do governo do Estado na região de Cascavel.

Em resposta, Folador admite ter feito as ameaças a Guilherme Formighieri, mas diz que pediu desculpas e afirma que não teve participação nos jornais apreendidos pela PF.

"Eu venho reiterar meus pedidos de desculpas, que já o fiz no dia do ocorrido ao proprietário da CGN, Guilherme Formighieri. Aguardo o desfecho do inquérito policial para que eu possa me pronunciar lá na Justiça sobre o ocorrido", afirma. "Eu tenho um nome a zelar e este nome vou procurar zelar sempre", finaliza.

> ÁUDIO: Severino Folador pede desculpas pela ameaça e diz que 'tem nome a zelar'

A direção da CGN fez o registro da ameaça por meio de uma ata notarial e alega que está tomando providências judiciais.

Procurada, por meio da assessoria de imprensa, a Casa Civil ainda não se pronunciou sobre o caso.