Coritiba x Palmeiras: parte da organizada foi ao estádio com intenção de brigar, diz PM

Tenente-coronel da Polícia Militar defendeu a atuação dos policiais e acusou parte da torcida de não querer assistir ao jogo.

Johan Gaissler - 13 de junho de 2022, 17:38

Comandante do 20° Batalhão da PM, Rodrigo de Mauro. (Johan Gaissler/Paraná Portal)
Comandante do 20° Batalhão da PM, Rodrigo de Mauro. (Johan Gaissler/Paraná Portal)

O comandante do 20º Batalhão da Polícia Militar do Paraná se pronunciou nesta segunda-feira (13) sobre a confusão entre torcedores durante o jogo entre Coritiba e Palmeiras, pelo Brasileirão, nos arredores do estádio Couto Pereira.

Em entrevista coletiva, o tenente-coronel Rodrigo de Mauro afirmou que parte de torcedores organizados das duas torcidas foram para a região do Alto da Glória com a intenção de brigar, e fora da logística programada pela PMPR.

Segundo o comandante, foi realizada a escolta palmeirense em um local combinado na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), conforme solicitado pela torcida organizada Mancha Verde através de e-mail.

Do local combinado até o estádio, quatro ônibus foram escoltados. Outros dois veículos que não estavam previstos chegaram por volta dos 35 minutos do primeiro tempo pela rua Amâncio Moro, onde ficam os portões de entrada da Império Alviverde, torcida organizada do Coritiba.

O tenente-coronel afirmou que membros da torcida coxa-branca já estavam no aguardo dos ônibus para a briga. "Esse pessoal não veio com a intenção de assistir ao jogo, mas sim causar tumulto. Já tinha um pessoal da Império Alviverde aguardando esses ônibus. Uma torcida que fica esperando a outra com a intenção de brigar não vai para assistir ao espetáculo", afirmou Rodrigo de Mauro.

A partir daí, a confusão foi iniciada do lado de fora do estádio, com torcedores dos dois clubes. Um rapaz torcedor do Palmeiras morreu na manhã de hoje por complicações causadas por uma comorbidade, e não por lesões da briga, segundo a Demafe (Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos), da Polícia Civil do Paraná e o Hospital Cajuru.

Sobre a ação da polícia para conter a confusão, o comandante afirmou que não houve excesso. “Não houve excesso por parte da polícia. Agimos para dissuadir os criminosos que lá estavam”, disse o comandante.

BRIGA ENTRE TORCIDAS DE CORITIBA E PALMEIRAS 

A briga entre torcidas do Coritiba e do Palmeiras ocorreu na noite de domingo (13), durante o duelo entre as duas equipes. A confusão ocorreu na rua Amâncio Moro, próximo ao portão de entrada e à sede da Torcida Organizada Império Alviverde, do Coritiba.

A PMPR (Polícia Militar do Paraná) usou gás de pimenta para tentar controlar a situação, sentido por parte da torcida dentro do estádio e também pelos jogadores.

Diante do cenário, o árbitro Leandro Vuaden paralisou a partida por seis minutos e reiniciou após ter certeza da segurança de todos.