Coronavc: Hospital de Clínicas, em Curitiba, inicia testes nesta sexta-feira (7)

Redação

vacina, coronavírus, covid-19, sars-cov-2, vacina russa, rússia, paraná, sputnik

O Hospital de Clínicas do Paraná inicia os testes da vacina contra a covid-19, popularmente conhecida como ‘coronavac’, nesta sexta-feira (7), em Curitiba. A vacina foi desenvolvida pela multinacional chinesa Sinovac Biotech e é uma das três em todo mundo que chegaram até a fase 3 de desenvolvimento.

A coronavac será aplicada em duas doses, com intervalo de 14 dias, e é inativada, ou seja, contém apenas fragmentos do vírus inativos. Com a aplicação da dose, o sistema imunológico passaria a produzir anticorpos contra o agente causador da covid-19.

No teste, metade das pessoas receberão a vacina e metade receberá placebo, substância inócua. Os voluntários não saberão que vacina receberão.

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE CURITIBA É ESCOLHIDO PARA TESTAR VACINA CONTRA A COVID-19

Segundo o Instituto Butantan, nove mil voluntários devem ser testados nos 12 centros de pesquisa, sendo que a vacina já havia sido aplicada em mil voluntários na China e sido experimentalmente analisada em macacos em seus primeiros exames, sendo que em ambos os casos os resultados foram positivos.

Apenas profissionais da saúde que ainda não tiveram a doença e que atuam com pacientes com a covid-19 poderão participar dos testes. Para atender aos critérios, esses profissionais da saúde não poderão ter outras doenças e nem estarem em fase de testes para outras vacinas. As voluntárias mulheres também não poderão estar grávidas.

Caso a fase apresente resultados positivos, a Sinovac e o Instituto Butantan vão firmar acordo para uma produção em massa da vacina na China no Brasil, visando o fornecimento gratuito nos hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde) em todo país.

Confira abaixo todos os centros de pesquisa selecionados pelo Instituto Butantan:

  • Hospital das Clínicas da UFPR (Curitiba-PR);
  • Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (São Paulo-SP);
  • Instituto de Infectologia Emílio Ribas (São Paulo-SP);
  • Hospital Israelita Albert Einstein (São Paulo-SP);
  • Universidade Municipal de São Caetano do Sul (São Caetano do Sul-SP);
  • Hospital das Clínicas da Unicamp (Campinas-SP);
  • Faculdade de Medicina de Rio Preto (São José do Rio Preto-SP);
  • Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto (Ribeirão Preto);
  • Universidade de Brasília (Brasília-DF);
  • Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (Rio de Janeiro-RJ);
  • Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da UFMG (Belo Horizonte-BH);
  • Hospital São Lucas da PUC-RS (Porto Alegre-RS);

Previous ArticleNext Article