Coronavírus causa aumento de 11% no consumo de água residencial no Paraná

O mês de abril apresentou um crescimento de 11% no consumo de água nas residências do Paraná em comparação ao mesmo perí..

Jorge de Sousa - 15 de maio de 2020, 17:49

Sanepar
Sanepar

O mês de abril apresentou um crescimento de 11% no consumo de água nas residências do Paraná em comparação ao mesmo período do ano passado, muito pelo distanciamento social causado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (15) pela Sanepar, que ainda apontou que o consumo em alguns municípios da Região Metropolitana de Curitiba cresceu acima da média no último mês.

São exemplos as cidades de Piraquara com 17,58% de alta e Fazenda Rio Grande com 16,48% de crescimento.

Vale lembrar que o Paraná enfrenta estiagem devido a falta de chuvas que causou uma queda de vazão no Rio Miringuava, que tem provocado racionamento de água na Região Metropolitana de Curitiba desde abril.

Também foi registrado rodízio no abastecimento de água em municípios do oeste paranaense como Medianeira. Palmas, Santo Antonio do Sudoeste, Pranchita, Palmeira, Laranjeiras do Sul e Pitanga.

Já no Norte do Paraná a Sanepar precisou utilizar caminhões pipas para abastecer cidades do Vale do Ivaí, Vale do Paranapanema e Norte Pioneiro devido a queda de 80% na vazão de rios e poços.

Um levantamento feito pela Assemae (Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento) apontou que as cidades com serviços de saneamento básico o consumo de água cresceu 24% desde o início da pandemia, no mês de março.

Somente na Região Sul, a Assemae aponta que os reservatórios de água estão com a média de 30% de sua capacidade para abastecer 450 municípios no Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.