Coronavírus: médico de Curitiba está internado na UTI em estado grave

Angelo Sfair e Vinicius Cordeiro


O médico Jamal Munir Bark, de 59 anos, que atende em Curitiba, na UPA Boqueirão, e Rio Branco do Sul, na região metropolitana, está internado na UTI após contrair o novo coronavírus (Covid-19). O quadro dele é grave.

A Prefeitura de Curitiba atualizou os casos no fim da tarde desta sexta-feira (20). São 10 novos registros de Covid-19, totalizando 27 casos. Destes, três demandaram internamento em UTIs.

Além disso, Curitiba investiga outros 332 casos suspeitos do novo coronavírus.

MÉDICO DA UPA BOQUEIRÃO É INTERNADO

O médico Jamal Munir Bark está internado no Hospital Marcelino Champagnat. Conforme o hospital, ele foi internado ontem (19) com quadro de insuficiência respiratória aguda. Ele foi isolado em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e respira com a ajuda de aparelhos.

De acordo com a Secretaria da Saúde de Curitiba, ele apresentou “leve melhora” nas últimas 12 horas, embora o estado de saúde ainda seja considerado muito grave.

“Ele está internado desde ontem na UTI, mas a provável fonte de infecção foi uma colega de trabalho. Logo no início de março, este outro profissional retornou de São Paulo e apresentou sintomas leves”, explicou a infectologista da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, Marion Burger.

Apesar de Jamal Munir Bark não ter viajado recentemente, a Prefeitura de Curitiba ainda não reconhece a transmissão comunitária.

A secretaria municipal explicou que a UPA Boqueirão passou por uma desinfecção nesta tarde (20) e que a população pode se sentir segura quando a unidade reabrir. Os funcionários e pacientes que tiveram contato direto com o médico serão observados pelas equipes de vigilância.

“Estamos nos preparando para essa situação grave que virá. Todos nós somos responsáveis pelo que vai acontecer. Pedimos que todos, fazendo parte ou não do grupo de risco, respeitem a situação mundial que vivemos. É muito grave e preocupante”, frisou Burger.

JAMAL BARK TAMBÉM ATENDEU EM RIO BRANCO DO SUL

jamal munir bark, coronavírus, covid-19, curitiba, rio branco do sul, paraná
Reprodução/Facebook

Conforme a Prefeitura de Rio Branco do Sul, Jamal Munir Bark realizou atendimentos na Unidade de Saúde Central na terça-feira (18), um dia antes de ser internado com suspeita de Covid-19.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, todos que tiveram contato com o médico devem permanecer em isolamento social e observar os sintomas.

Em casos de suspeitas, a orientação é que a população não procure hospitais ou unidades de saúde. Foram disponibilizados os seguintes números de telefone para dúvidas: (41) 3603-1097, (41) 3350-9000, (41) 99917-3500.

MORTES POR CORONAVÍRUS NO BRASIL

Até agora, o Brasil registra 11 mortes por causa do novo coronavírus. São nove óbitos em São Paulo e dois no Rio de Janeiro.

Os dados foram atualizados na tarde desta sexta-feira (20) durante coletiva de imprensa com o ministro Luiz Henrique Mandetta. Conforme o Ministério da Saúde, os dados levam em conta os registros até as 16h de hoje.

COVID-19 NO PARANÁ

O Paraná tem 36 casos confirmados do novo coronavírus, de acordo com o novo boletim da Secretaria de Estado da Saúde. O balanço, divulgado na tarde desta sexta-feira (20), ainda mostra que 202 casos estão em investigação enquanto 137 já foram descartados. Ou seja, o estado já registrou 375 notificações do Covid-19.

De acordo com a Sesa, cinco pacientes estão em isolamento hospitalar e os demais (31) seguem em isolamento domiciliar.

Em relação ao boletim de ontem (19), são 13 novos casos. 10 deles são em Curitiba, dois em Londrina, no norte do Paraná, e um em Guaíra, no oeste do estado.

A secretaria estadual ainda informou que são oito mulheres e cinco homens, com idades entre 25 e 59 anos. Nove deles foram testados por laboratórios particulares e quatro pelo Lacen (Laboratório Central do Estado).

Casos confirmados no Paraná por cidade:

  • Curitiba: 27
  • Londrina: 3
  • Cianorte: 2
  • Foz do Iguaçu: 1
  • Campo Largo: 1
  • Maringá: 1
  • Guaíra: 1

De acordo com a Sesa, os números divulgados podem ser diferentes em relação aos do Ministério da Saúde. A pasta estadual informou que o sistema do Ministério está instável nessa semana e por isso não tem como descartar novos casos do novo coronavírus (Covid-19), tampouco analisar e indicar quais municípios estão localizados os novos suspeitos.

Previous ArticleNext Article