Coronavírus: visitas aos parques nacionais fechados podem levar a processo criminal

Redação

visitas, parques nacionais, coronavírus, denúncia, decreto, coronavírus, covid-19, ministério público

O Ministério Público do Paraná apura o descumprimento do decreto federal que proíbe visitas nos parques nacionais e unidades de conservação ambiental. As irregularidades podem levar a processos administrativos e criminal, de acordo com o órgão.

Conforme a 2ª Promotoria de Matinhos foram registrados visitantes nos morros, trilhas e cachoeiras. O Parque Nacional Saint-Hillaire/Lange fica entre Matinhos e Guaratuba. A unidade está fechada devido à pandemia do coronavírus, assim como todos os parques nacionais.

A decisão vale por tempo indeterminado e foi adotada no início deste mês pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), responsável pela gestão do Parque Nacional Saint-Hillaire/Lange.

A ocorrência de visitações começou a ser registrada após o afrouxamento da fiscalização. Um dos pontos de concentração ilegal é a escalada do Morro do Escalvado, que fica na área urbana da cidade.

O Ministério Público reforça que o descumprimento do decreto federal pode levar à abertura de processos administrativos e criminais.

A proibição de visitas vale não só para o Saint-Hillaire/Lange, mas também para o Morro do Cabaraquara. Além disso, está proibida a vistação ao Salto Parati, Salto do Tigre, Cachoeira Alto da Quintilha e Trilha da Torre da Prata, entre outros.

Conforme o MPPR, a medida do ICMBio estende-se a todas as Unidades de Conservação Federais.

Previous ArticleNext Article