Publicitário morto em suposto confronto com a PM é sepultado em Cambará

 O corpo do publicitário Andrei Gustavo Francisquini, de 35 anos, foi sepultado hoje (14), na cidade de Camb..

BandNews FM Curitiba - 14 de maio de 2019, 15:23

 

O corpo do publicitário Andrei Gustavo Francisquini, de 35 anos, foi sepultado hoje (14), na cidade de Cambará, no norte pioneiro do Estado. O homem foi morto por policiais militares em um suposto confronto que teria ocorrido próximo à Praça da Espanha, em Curitiba, na madrugada do último domingo (12).

Segundo a Polícia, Andrei desrespeitou uma tentativa de abordagem e tentou fugir, munido com uma pistola. Ao tentar entrar na Rua Fernando Simas, que fica ao lado da praça, ele teria dado a ré em direção à viatura e ainda teria apontado uma pistola para os policiais – que revidaram a ameaça. A família contesta a versão apresentada pelos policiais.

Em um vídeo publicado na internet, o pai do publicitário, o jornalista Benedito Francisquini faz um apelo às autoridades paranaenses por uma investigação aprofundada e questiona ação dos policiais durante a abordagem. "O moleque nunca manuseou uma arma na vida dele. Mas dizem que apareceu uma pistola, porém, essa pistola não foi apresentada. Os documentos do meu filho não apareceram ainda. E eles queimaram a roupa que ele usava no momento da tragédia. Eu quero que a polícia apresenta as cápsulas disparadas, as roupas dele, o exame dentro do carro", exige o pai.

Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública, os laudos periciais do veículo devem ficar prontos nos próximos dias. A PM, por meio de nota, afirma que, todos os protocolos previstos para este tipo de ocorrência foram seguidos. Um Inquérito Policial Militar (IPM) foi instaurado e o caso deve ser julgado pela Polícia Judiciária Militar.

Também por meio de nota, a Polícia Civil informa que está analisando o ocorrido e que, caso seja verificado que a competência não é exclusiva da Justiça Militar, deve instaurar inquérito policial.

Por Ana Flavia Silva/Ricardo Pereira