Covid-19: Paraná chega a marca de 102 mil casos e 2,6 mil mortes

Jorge de Sousa

coronavírus, painel, covid-19, curitiba, sms, secretaria municipal da saúde, distrito sanitário, incidência, tatuquara, pinheirinho, matriz, região populosa

A pandemia da Covid-19 no Paraná já registrou 102.615 casos confirmados e 2.636 mortes, segundo boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde neste sábado (15).

Somente nas últimas 24 horas foram confirmados novos 1.900 casos e 54 mortes pela doença.

Entre as vítimas fatais, 33 homens e 21 mulheres com idades entre 29 e 92 anos foram computados como novos óbitos pela Covid-19 no estado.

Essas vítimas residiam nos municípios de Curitiba (25 óbitos), Almirante Tamandaré (4), Arapongas (2), Araucária (2), Fazenda Rio Grande (2), Pinhais (2), Rio Branco do Sul (2), São José dos Pinhais (2). Além destes óbitos, uma morte foi registrada em cada um dos seguintes municípios: Cambé, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Cianorte, Foz do Iguaçu, Irati, Itaperuçu, Ivaiporã, Jandaia do Sul, Mandirituba, Ortigueira, Peabiru e Rio Negro.

COVID-19 NO PARANÁ

2 MIL PESSOAS INTERNADAS EM HOSPITAIS DO ESTADO

Nesta quarta-feira, 2.186 pessoas estão internadas em hospitais públicos e privados de todo Paraná, entre pacientes com a doença ou ainda no aguardo dos exames de comprovação para a Covid-19.

Dentre esses pacientes, 1.445 já foram confirmados para a doença, enquanto outros 741 ainda aguardam os exames. Em UTIs o número é de 841 e 492 pessoas, respectivamente.

Analisando as macrorregionais do estado, apenas a Leste apresenta mais do que 70% dos leitos adultos de UTI ocupados, com uma taxa de ocupação de 84% e 86 espaços livres para o atendimento de pacientes com quadros graves da Covid-19.

Já a taxa de incidência aponta a Regional de Saúde de Paranaguá como a líder de casos a cada 100 mil habitantes, com um índice de 1451. Na sequência aparecem dois municípios do oeste do Paraná – Foz do Iguaçu (1356) e Cascavel (1317).

LEIA MAIS: Covid-19: Paraná avança em acordo para auxiliar estudos da vacina da Rússia

Previous ArticleNext Article