Casos ativos de Covid-19 em Curitiba voltam ao patamar de final de fevereiro

Joyce Carvalho - CBN Curitiba

Casos ativos de Covid-19 em Curitiba voltam ao patamar de final de fevereiro

Curitiba chegou a 6.812 casos ativos de Covid-19 nesta segunda-feira (19), conforme boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde. Este número corresponde à quantidade de pessoas com potencial de transmissão do coronavírus.

Desde o final de fevereiro, a capital paranaense não registrava esse mesmo patamar de casos ativos. No dia 26 daquele mês, eram 6.720 pessoas que tinham condições de transmitir o vírus que causa a Covid-19.

Os números caíram consideravelmente nas últimas semanas. Há um mês, no dia 19 de março, a quantidade de casos ativos chegou a 13.741. Agora, são 6.812, o que representa uma queda de 50,5% neste intervalo.

Em março, Curitiba estava na bandeira vermelha. A decisão por este nível de alerta aconteceu em 12 de março, após uma alta exponencial no número de casos confirmados e na ocupação de leitos para tratamentos para pacientes com Covid-19.

A restrição na circulação da população fez com que a taxa de transmissão diminuísse, refletindo não apenas nesses dois índices, mas também no número de casos ativos. No entanto, o efeito das medidas restritivas não é imediato. São necessárias semanas para que os efeitos possam ser sentidos.

Foram 23 dias de bandeira vermelha. Quando houve as primeiras sinalizações de retração nos números críticos, a Secretaria Municipal de Saúde decidiu pela volta da bandeira laranja, em 5 de abril.

Os reflexos das medidas mais restritivas continuaram aparecendo neste mês. Em 1º de abril, por exemplo, o número de casos ativos alcançou 11.320 pessoas. Isto representou uma queda de cerca de 40% com os números registrados em 19 de abril.

A secretária municipal de Saúde, Márcia Huçulak, em entrevista à rádio CBN Curitiba após a mudança para a bandeira laranja, confirmou que as medidas restritivas gerou os resultados positivos, mas que eles serão mantidos se houver a continuidade dos cuidados por parte da população.

“O que a gente orienta são as pessoas que apresentam sintomas e sintomas da Covid são muito similares ao de um resfriado ou gripe tem que se isolar, usar máscara mesmo dentro de casa, evitar ficar junto de outras pessoas e nos ligar”, explicou Márcia.

Segundo a secretária, além de orientações e avaliações, por meio do telefone 3350-9000 as equipes da Saúde vão emitir os termos de isolamento e agendar os exames para o diagnóstico de Covid-19. Ela salientou que o teste deve ser feito nos períodos corretos, conforme o surgimento dos sintomas.

“As pessoas tendem muitas vezes a fazer exames muito cedo e esse é um problema que a gente tem e vai dar um falso negativo. A nossa equipe está preparada para dizer qual é o melhor dia para você colher o seu exame”, disse a secretária.

Essa orientação e o isolamento correto ao surgirem os sintomas ou em casos suspeitos fazem diferença para que o número de casos ativos ou mesmo casos confirmados não volte a subir.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="758808" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]