Covid-19: Hospitais já registram falta de insumos para UTIs

William Bittar - CBN Curitiba

Covid-19: Brasil ultrapassa a marca de 111 mil mortes

Hospitais públicos e particulares de Curitiba já registram falta de medicamentos utilizados nos Centros Cirúrgicos e Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Alguns sedativos que antes eram usados em menor escala, como uma forma de tratamento médico, agora são usados continuamente para manter um paciente da Covid-19 sedado por mais tempo, o que causou esvaziamento dos estoques.

A principal causa da falta dos insumos é a pandemia do novo coronavírus. O médico intensivista e presidente da Sociedade de Terapia Intensiva do Paraná (Sotipa), Ricardo Deucher, explica que pacientes da Covid-19 que estão internados nas UTIs, por exemplo, precisam ficar sedados por mais tempo.

“Observamos que esses pacientes vem usando uma carga de sedativo muito grade por dia e eles ficam muitos dias, uma coisa que não era habitual em outras doenças. Há alguns anos a gente vem usando cada vez menos sedativo como uma boa prática médica, mas para que a gente consiga ventilar bem esses pacientes, para que a gente consiga vencer, há uma necessidade do paciente estar sedado por mais tempo”, disse Deucher.

O médico ainda ressalta que alguns medicamentos já estão em falta nos hospitais. De acordo com o médico intensivista, a necessidade do uso de ventilação mecânica nos pacientes infectados com o novo coronavírus, acaba acelerando o uso dos sedativos.

Na semana passada, o secretário de Saúde, Beto Preto, já havia afirmado que alguns medicamentos acabariam em questão de alguns dias e existia a dificuldade em conseguir comprá-los.

Para Ricardo Deucher, além da dificuldade de compra, também é preciso que a população entenda a gravidade da pandemia e se cuide, justamente, para não precisar de internamento.

“Acho que quem tem maior poder de conter a doença é a sociedade, porque uma vez que o paciente cai na UTI ele já está contaminado e de maneira grave, então, não há melhor remédio do que as pessoas se cuidarem e evitarem aglomerações. O melhor tratamento é você não ser infectado”, finalizou.

Até este domingo (26), a taxa de ocupação de leitos SUS de UTI exclusivos para pacientes da Covid-19 estava em 77% no Paraná. Em Curitiba, 94% dos leitos SUS de UTI estão ocupados, com apenas 21 vagas disponíveis.

Previous ArticleNext Article