Covid-19: hospitais particulares de Curitiba voltam a restringir atendimento após aumento na procura

William Bittar - CBN Curitiba e Redação

coronavírus no paraná, mortes, morte, óbito, óbitos, casos confirmados, boletim, informe epidemiológico, sesa, secretaria estadual da saúde, coronavírus, covid-19

Nos últimos dias, hospitais particulares de Curitiba voltaram a registrar um aumento na procura por atendimento nas alas exclusivas para Covid-19. Apesar do número de internamentos se manter estável, a demanda maior sugere uma nova preocupação com o aumento no número de casos da doença.

Por exemplo, o Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), o pronto-atendimento adulto está com restrição de atendimento, priorizando os atendimentos de pacientes com os quadros clínicos mais graves. Isso devido ao plano de contingência da instituição aplicado quando o hospital atinge a sua capacidade máxima, que não se refere a apenas casos de covid. Para atendimento de pacientes com coronavírus, há uma unidade exclusiva e independente dos demais leitos.

Conforme o hospital, a medida emergencial faz parte do contingenciamento que visa otimizar todos os recursos existentes para os pacientes mais graves, após atingir a capacidade máxima de atendimento.

No Hospital Vita, conforme a assessoria de comunicação, o atendimento não foi interrompido até o momento, mas houve um aumento na procura de pacientes com sintomas de Covid-19.

O Hospital Marcelino Champagnat também informou que está atendendo, nesta quinta-feira (19), com restrições. Conforme o hospital, o avanço da vacinação tem ajudado na queda no número de mortes, mas ainda é preciso manter os cuidados com a doença, como distanciamento, uso de máscaras e higienização constante das mãos com álcool em gel.

A situação dos hospitais é um reflexo também no número de casos ativos na cidade, ou seja, de pessoas diagnosticadas com a doença e com potencial de transmissão do vírus.

Em duas semanas, a capital paranaense passou de 5.752 casos ativos (04 de agosto) para 7.243 casos ativos nesta quarta-feira, um aumento de quase 26%.

Mesmo com o aumento na demanda nos hospitais particulares, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Curitiba fechou mais 17 leitos de UTI SUS exclusivos para Covid-19, nesta quarta-feira, alegando uma redução no número de internamentos pela doença.

Conforme a pasta, os dados da ocupação de leitos em Curitiba são dinâmicos, com alterações ao longo do dia.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="784337" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]