Covid-19: Paraná está no limite e Ratinho deve se pronunciar hoje

Redação

coronavírus no paraná, mortes, morte, óbito, óbitos, casos confirmados, boletim, informe epidemiológico, sesa, secretaria estadual da saúde, coronavírus, covid-19

De acordo com o secretário de Saúde, Beto Preto, o Paraná está no limite de medicamentos para entubação de pacientes contaminados pela Covid-19. “O uso dos medicamentos teve um aumento de demanda de 500% em todo Estado”, afirmou.

Na tarde desta quinta-feira (23), o governador Ratinho Junior e o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazzuelo, farão um pronunciamento, previsto para às 14h, após uma reunião técnica para tratar do enfrentamento à pandemia do novo coronavírus no Estado.

“TEMOS ESTOQUES DE MEDICAMENTOS PRA MAIS TRÊS OU QUATRO DIAS”, DIZ BETO PRETO

Em entrevista a AERP (Associação de Emissoras de Radiodifusão do Paraná), nesta terça-feira (22), Beto Preto afirmou que alguns medicamentos usados em pacientes da Covid-19 em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) estão acabando.

Estamos no limite da falta de medicamentos para manter pacientes sedados e entubados. Essa falta não é somente no Paraná. Temos estoques de alguns remédios para mais três ou quatro dias”, explicou o secretário, que não especificou quais são os medicamentos.

Beto Preto justificou a falta revelando que o uso dos remédios teve um aumento de demanda. “O estoque era previsto para seis meses, mas tudo foi consumido em 35 dias.”

O Paraná deve ser incluído em uma operação de compra desse tipo de medicamento com apoio da Opas (Organização Pan-Americana de Saúde). Por fim, o secretário aproveitou a oportunidade para pedir para a população se cuidar. “Apesar de termos leitos, neste momento, faltam medicamentos.”

PARANÁ ESTÁ ENTRANDO EM SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PÚBLICA

O secretário afirmou que a falta de medicamentos está agravando a situação do Paraná na crise de enfrentamento ao novo coronavírus. “Esse contexto está passando de uma situação de falta para uma situação de calamidade pública (…) é muito grave a situação, sou obrigado a dizer isso. Conseguimos ventiladores, profissionais, porém, existe uma falta crônica, aguda, de medicamentos para manter cidadãos sedados quando estão entubados”, desabafou.

De acordo com o último boletim epidemiológico, o Paraná bateu o recorde diário de mortes por Covid-19 com 71 óbitos incluídos aos registros oficiais. Além disso, foram confirmados 2.366 casos novos de coronavírus, levando o Estado a um total acumulado de 59.269 diagnósticos desde março.

Previous ArticleNext Article