Com covid-19 em alta no estado, secretário de saúde apela para consciência dos paranaenses: “o vírus é incontrolável”

Redação

paraná vacina covid-19 beto preto

No mesmo dia em que o Paraná alcançou a marca de 250 mil moradores contaminados e se aproximou de 6 mil mortes, o secretário de saúde do estado, Beto Preto, fez um desabafo diante do aumento nas taxas de infecção pela covid-19.

Em mensagem divulgada neste sábado (21) via assessoria de imprensa, o secretário ressaltou que apesar da reativação de leitos para o tratamento da doença no estado, a melhor ferramenta no combate à pandemia é a consciência da população para evitar aglomerações.

“A Secretaria de Estado da Saúde alerta que apesar da reativação de leitos, medidas de consciência pela população devem ser adotadas neste momento. Os paranaenses já foram colaborativos neste sentido e precisamos novamente deste esforço. Não faltaram leitos de UTI no Paraná até o momento. Foi habilitada uma segunda rede hospitalar para enfrentar a pandemia. O Governo do Paraná está atuando de maneira firme e descentralizada para assegurar estas estruturas. Mas leitos disponíveis não são a justificativa para que as pessoas façam festas, realizem churrascos com amigos, promovam encontros ou estejam aglomeradas. Quem puder ficar em casa, que faça isso. São recursos e estruturas finitas”, alertou Beto Preto.

Na última sexta-feira (20), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) anunciou a ativação de 38 leitos exclusivos covid-19 de UTI no Hospital de Reabilitação, em Curitiba. Destes, 14 foram ativados ontem e outros 14 leitos foram ativados neste sábado (21) – outros dez leitos serão abertos até a próxima terça-feira (24). 

Ainda segundo a Sesa, na próxima semana, novos leitos serão reativados em outras regiões do Paraná na próxima semana.

Beto Preto destacou os esforços para combater a propagação do novo coronavírus nos 399 municípios do estado e cobrou proatividade dos paranaenses para conter o avanço da doença na reta final de 2020.

“Quase 6 mil paranaenses já morreram pelo coronavírus. O vírus é incontrolável e atinge qualquer pessoa. É preciso coragem de todos neste cenário. Os municípios têm autonomia para decidir sobre medidas restritivas nos seus territórios. Muitos gestores estão fazendo esforços imensuráveis nesta crise. Mas o vírus já mostra que não escolhe a sua vítima. Pessoas morreram. Por isso, precisamos de todos nesta guerra. Preservar vidas e a saúde dos paranaenses é a nossa missão”, finalizou o secretário de saúde do Paraná.

Previous ArticleNext Article