Covid-19: veja o que abre e o que fecha em Curitiba durante a bandeira laranja

Após o fim da quarentena restritiva imposta pelo governo estadual, Curitiba voltou a adotar as medidas previstas na band..

Angelo Sfair - 19 de julho de 2020, 08:00

CURITIBA, PR, 21.06.2020 - Alerta Laranja, Curitiba - ALERTA LARANJA, CURITIBA, 20-06-2020 - Curitiba sinaliza ?Alerta Laranja? para a situação da transmissão do coronavírus. A capital paranaense passou de amarelo (nível 1, alerta) para laranja (nível 2, de alerta médio), conforme estabelecido no Protocolo de Responsabilidade Social e Sanitária. Os números em relação à Covid-19 mudaram consideravelmente na última semana, o que fez a gestão estadual e municipal adotar novas medidas e decretos com restrição de atividades. A ocupação nos leitos de UTIs estão com capacidade de 74%. Atualmente (atualizado em 20/06/2020 às 16h49), Curitiba consta com 2.834 casos confirmados, 102 óbitos. Na foto, um painel eletrônico no cento de Curitiba, alerta a população sobre o sitema &quotalerta laranja&quot. - (Foto: André Rodrigues/FramePhoto/Folhapress)
CURITIBA, PR, 21.06.2020 - Alerta Laranja, Curitiba - ALERTA LARANJA, CURITIBA, 20-06-2020 - Curitiba sinaliza ?Alerta Laranja? para a situação da transmissão do coronavírus. A capital paranaense passou de amarelo (nível 1, alerta) para laranja (nível 2, de alerta médio), conforme estabelecido no Protocolo de Responsabilidade Social e Sanitária. Os números em relação à Covid-19 mudaram consideravelmente na última semana, o que fez a gestão estadual e municipal adotar novas medidas e decretos com restrição de atividades. A ocupação nos leitos de UTIs estão com capacidade de 74%. Atualmente (atualizado em 20/06/2020 às 16h49), Curitiba consta com 2.834 casos confirmados, 102 óbitos. Na foto, um painel eletrônico no cento de Curitiba, alerta a população sobre o sitema &quotalerta laranja&quot. - (Foto: André Rodrigues/FramePhoto/Folhapress)

Após o fim da quarentena restritiva imposta pelo governo estadual, Curitiba voltou a adotar as medidas previstas na bandeira laranja, que indica risco médio de contágio para o novo coronavírus (Covid-19). Confira o abre e fecha do final de semana.

As mudanças frequentes de regras confundem a população. A partir da decisão do governo estadual em não prorrogar a quarentena restritiva, a Prefeitura de Curitiba retomou as restrições impostas no dia 30 de junho por meio do decreto 870/2020.

Naquela ocasião, a SMS (Secretaria Municipal da Saúde) estabeleceu medidas mais duras de combate à pandemia. Os shoppings, por exemplo, passaram a funcionar de segunda a sexta, com horário reduzido. Assim, devem permanecer fechados aos finais de semana.

Os parques estão fechados. Bares, restaurantes e casas noturnas, bem como o comércio em geral, devem fechar durante o final de semana. Estão autorizadas apenas vendas online, ou por meio de drive-thru e delivery.

As restrições não afetam os serviços considerados essenciais. Confira em detalhes abaixo.

O que abre e fecha em Curitiba durante a bandeira laranja da Covid-19?

Durante o final de semana, estão suspensos os seguintes serviços:

  • Bares, casas noturnas e eventos
  • Shoppings, galerias e centros comerciais (apenas drive-thru ou delivery)
  • Comércio de rua em geral
  • Salões de beleza, barbearias e clínicas de estética
  • Pet shops
  • Academias e ginásios de esporte
  • Parques
  • Igrejas e templos (apenas para missas e cultos online)

Os serviços essenciais delimitados pelo decreto 470/2020 podem funcionar sem restrições. A bandeira laranja não afeta, por exemplo, mercados, supermercados, açougues e padarias.

Além disso, serviços médicos e de saúde, como hospitais e farmácias, também podem abrir normalmente. O mesmo vale para postos de combustíveis, lavanderias, óticas, e serviços de vigilância e segurança.

Confira a lista completa sobre o que abre e fecha em Curitiba enquanto durar a bandeira laranja da Covid-19.

abre e fecha, curitiba, decreto, coronavírus, covid-19, finais de semana, sábado, domingo Confira o abre e fecha em Curitiba durante a bandeira laranja da Covid-19 (Divulgação/SMCS)