Crea-PR alerta que leilão em MG pode encarecer energia elétrica por 30 anos

Narley Resende


O Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Paraná (Crea-PR) emitiu uma carta aberta nesta semana, pedindo que o governo federal cancele o leilão de quatro usinas hidrelétricas da Cemig – a estatal mineira de energia elétrica. De acordo com o Conselho, a venda vai encarecer o custo da energia no país todo, pois estabelece um preço teto muito elevado.

Para comparação, a nota aponta que o valor da usina de Belo Monte é de R$ 78 por megawatts hora, enquanto o valor médio desse leilão será de R$ 123 pela mesma medida. De acordo com o Crea, “a cobrança de outorga sobre as usinas hidrelétricas, já pagas pela população, nada mais é que um imposto disfarçado. Isso gera aumento do preço da energia elétrica para todos os consumidores brasileiros para os próximos 30 anos.

O Crea ressalta que o valor da energia elétrica para o consumidor final já carrega pesada carga tributária de até 29% de ICMS no Estado do Paraná e de PIS/COFINS, o que já eleva as tarifas em 47%.

Na carta aberta, o Crea pede que o Ministério Público impeça que o leilão aconteça no dia 27 de setembro.

“Para comparação, o valor da usina de Belo Monte é de R$ 78/MWh. (…) Enquanto isso, o valor médio desse leilão (…) será de R$ 123/MWh”, diz o texto. “A cobrança de outorga sobre as usinas hidrelétricas, já pagas pela população, nada mais é que um imposto disfarçado gerando, por conseguinte, aumento do preço da energia elétrica para todos os consumidores brasileiros para os próximos 30 anos.”

Leia a íntegra da Carta Aberta

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="456019" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]