Secretário da Saúde reconhece crescimento desequilibrado da Covid-19 no Paraná

Redação

beto preto, secretário da saúde, crescimento desequilibrado, curva de contaminação, coronavírus, covid-19, pandemia, paraná

O secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, reconheceu nesta segunda-feira (1º) que os casos de Covid-19 entraram em uma fase de crescimento desequilibrado. Na última semana de maio o estado rompeu a marca de 200 diagnósticos positivos por dia.

Ao apresentar o balanço do quadrimestre na Assembleia Legislativa, o secretário estadual atribuiu o aumento dos casos ao relaxamento das normas de distanciamento social. Para Beto Preto, a elevação foi proporcional ao fluxo maior de pessoas em circulação.

“Esperávamos que o crescimento da curva fosse equilibrado, mas não foi. Ele foi influenciado pelo pagamento das aposentadorias nos primeiros dias do mês, as enormes filas para o saque do auxílio emergencial pago pelo Governo Federal e ao Dia das Mães”, disse.

Aos deputados estaduais, Beto Preto reconheceu que a liberação de serviços não essenciais também colaboraram com a intensificação do contágio pelo coronavírus no Paraná. Quanto menor é o índice de isolamento, maior a disseminação da Covid-19 no estado.

“Também houve, de forma restrita, a liberação de cultos religiosos e a flexibilização da abertura do comércio. O distanciamento e o isolamento também caíram e o fluxo de pessoas cresceu, fazendo com que o vírus circulasse mais”, completou.

ENFRENTAMENTO AO CORONAVÍRUS

Durante a prestação de contas ao Poder Legislativo, o secretário da Saúde destacou que a média de infectados diários passou de 50 para 200 em questão de dias. Por isso, será necessário observar a evolução da Covid-19 no Paraná para definir novas estratégias.

Beto Preto não mencionou a palavra lockdown – bloqueio total -, mas disse que não está descartada a possibilidade de aumentar a restrição à circulação para conter a curva de contaminação antes que os casos saiam do controle.

“Daqui uns 14 ou 21 dias iremos analisar essa flexibilização e ver as medidas que iremos tomar: se continuamos testando e bloqueando apenas, ou se é o caso de aumentar as restrições da mobilidade das pessoas”, pontuou.

COVID-19: INVESTIMENTOS E LEITOS NO PARANÁ

De acordo com o secretário Beto Preto, o Paraná já direcionou mais de R$ 40 milhões para ações de enfrentamento ao coronavírus. “A pandemia agravou nossos gastos e esforços em saúde”, avaliou, em sessão remota na Assembleia Legislativa.

Conforme a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), foram destinados mais de R$ 23 milhões em ações para o enfrentamento da Covid-19. Além disso, R$ 18 milhões foram empenhados para a compra leitos hospitalares preparados para tratar pacientes com a doença.

De acordo com Beto Preto, a estimativa de gastos para o enfrentamento da crise sanitária gira em torno de R$ 500 milhões para os próximos seis meses. “Este valor é apenas uma estimativa, que dependerá muito de quanto tempo a pandemia irá durar”, afirmou.

Previous ArticleNext Article