Curitiba tem protesto com 300 pessoas após morte em Carrefour

Cerca de 300 pessoas protestaram na frente do Carrefour Parolin devido a morte de um homem negro em uma unidade Carrefou..

Jorge de Sousa - 20 de novembro de 2020, 20:02

Cerca de 300 pessoas protestaram na frente do Carrefour Parolin devido a morte de um homem negro em uma unidade Carrefour de Porto Alegre.

O protesto foi organizado após a morte de João Alberto Silveira Freitas, que foi espancado por seguranças do supermercado em Porto Alegre e não resistiu aos ferimentos.

A vereadora eleita Carol Dartora participou do protesto e mostrou parte da manifestação nas redes sociais.

O Carrefour classificou a morte de Alberto Silveira Freitas como brutal e afirma que vai romper o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão.

LEIA MAIS: Curitiba prorroga decreto da bandeira amarela mesmo com ‘tsunami’ nos casos de covid-19