Curitiba decreta restrições para comércio e restaurantes aos domingos. Veja o que muda

Vinicius Cordeiro

curitiba decreto comércio covid-19 restaurantes

Em novo decreto, a prefeitura de Curitiba determinou o fechamento do comércio, shoppings, restaurantes e outras atividades (confira todas as normas) aos domingos para tentar controlar o avanço do coronavírus. As medidas foram definidas nesta sexta (4), dia em que a capital paranaense bateu os recordes de casos confirmados em 24 horas – 1.753 confirmações – e casos ativos – 13.238 pessoas capazes de transmitir a covid-19.

O decreto 1640/2020 mantém as suspensões das atividades dos bares e casas noturnas. O toque de recolher e a Lei Seca entre 23h e 5h, além da proibição de eventos com mais de 10 pessoas, que tinham sido definidos pelo governo estadual, também constam no novo decreto de Curitiba.

Shoppings, comércio de rua, restaurantes, lanchonetes, salões de beleza, panificadoras, padarias e confeitarias só estão autorizadas a funcionarem aos domingos pelo sistema delivery. Todas as regras valem pelos próximos 14 dias.

NOVO DECRETO EM CURITIBA: VEJA O QUE MUDA

ATIVIDADES SUSPENSAS, INDEPENDENTEMENTE DO LOCAL DE REALIZAÇÃO 

  • Estabelecimentos destinados ao entretenimento ou a eventos culturais, tais como casas de shows, circos, teatros, cinemas, museus e atividades correlatas.
  • Estabelecimentos destinados a eventos sociais e atividades correlatas em espaços fechados, tais como casas de festas, de eventos ou recepções, incluídas aquelas com serviços de buffet, bem como parques infantis e temáticos.
  • Estabelecimentos destinados a mostras comerciais, feiras de varejo, eventos técnicos, congressos, convenções, entre outros eventos de interesse profissional, técnico e/ou científico.
  • Bares, casas noturnas e atividades correlatas.
  • Nos parques está permitida exclusivamente a prática de atividades individuais ao ar livre, com uso de máscaras, sem contato físico entre as pessoas e com distanciamento social.
  • Espaços de prática de atividades esportivas coletivas localizados em praças e demais bens públicos ou privados, estendendo-se a vedação aos condomínios e áreas residenciais. Ao domingos, os locais estarão fechados.
  • A circulação de pessoas, no período das 23 às 5 horas, em espaços e vias públicas, salvo em razão de atividades ou serviços essenciais e casos de urgência.
  • A comercialização e o consumo, em espaços de uso público ou coletivo, de bebidas alcoólicas no período das 23 horas às 5 horas, estendendo-se a vedação para quaisquer estabelecimentos comerciais, serviços de conveniência em postos de combustíveis, clubes sociais e desportivos e áreas comuns de condomínios.
  • Eventos, comemorações, assembleias, confraternizações, encontros corporativos presenciais, que envolvam contato físico e causem aglomerações com grupos de mais de dez pessoas, excluídas da contagem crianças de até 14 anos, em espaços de uso público ou de uso coletivo, localizados em bens públicos ou privados.
  • As confraternizações ou encontros devem se restringir a pessoas do mesmo grupo familiar, ou seja, que convivem no mesmo lar ou residência.
  • Estão vedadas as concessões de licenças ou alvarás para a realização de eventos de massa, assim definidos na Resolução n.º 595, de 10 de novembro de 2017, da Secretaria da Saúde do Paraná.

ATIVIDADES COM RESTRIÇÃO DE HORÁRIO OU FORMA DE ATENDIMENTO

  • Atividades comerciais de rua não essenciais, galerias e centros comerciais: das 9 às 22 horas, de segunda a sábado. Aos domingos está autorizado apenas o atendimento na modalidade delivery até às 22 horas.
  • Shopping centers: das 8 às 22 horas, de segunda a sábado, sendo autorizado aos domingos apenas o atendimento na modalidade delivery até às 22 horas.
  • Atividades de prestação de serviços não essenciais, tais como escritórios em geral, salões de beleza, barbearias, atividades de estética, academias de ginástica para práticas esportivas individuais, serviços de banho, tosa e estética de animais: de segunda a sábado até às 22 horas, com proibição de abertura aos domingos.
  • Restaurantes e lanchonetes: das 6 às 22 horas, de segunda a sábado, inclusive na modalidade de atendimento de buffets no sistema de autosserviço (selfservice). Aos domingos está autorizado apenas o atendimento na modalidade delivery até às 22 horas.
  • Panificadoras, padarias e confeitarias de rua: das 6 às 22 horas, de segunda a sábado, sendo autorizado aos domingos das 7 às 18 horas, ficando proibido o consumo no local.
  • Das 6 às 22 horas, de segunda a sábado, sendo autorizado aos domingos apenas o atendimento na modalidade delivery até às 22 horas para os seguintes estabelecimentos e atividades:

a) comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, distribuidoras de bebidas, peixarias e açougues;

b) mercados, supermercados e hipermercados;

c) comércio de produtos e alimentos para animais;

d) feiras livres e de artesanato;

e) concessionárias de veículos em geral;

f) lojas de material de construção.

g) comércio ambulante de rua.

  • Nos estabelecimentos acima ficam proibidos a disponibilização de música ao vivo e mecânica e o funcionamento de pista de dança.
  • Nos serviços e atividades já mencionados deve ser observada a capacidade máxima de ocupação que garanta o distanciamento mínimo 1,5 metro entre as pessoas.
  • Os serviços de comercialização de alimentos, localizados em shopping centers, galerias e centros comerciais, estão autorizados a operar aos domingos, unicamente por meio de entrega de produtos em domicílio (delivery), ficando vedadas as demais modalidades como a retirada expressa sem desembarque (drive thru) e a retirada em balcão (take away).

ATIVIDADES QUE DEVEM FUNCIONAR COM 50% DA CAPACIDADE

  • Hotéis, resorts, pousadas e hostels.
  • Atividades que devem funcionar com 50% da capacidade e restrição de horário
  • Serviços de call center e telemarketing: a partir das 9 horas, exceto aqueles vinculados aos serviços de saúde ou executados em home office.

DECRETO É FORMA DE REAÇÃO AO AUMENTO DA COVID-19 EM CURITIBA E NO PARANÁ

Curitiba totaliza 84.440 casos (69.355 recuperados) e 1.807 mortes por causa da covid-19. A taxa de ocupação das UTIs é de 94%, a pior registrada em um município do Estado. Dos 344 leitos existentes, 19 estão livres.

Segundo o painel da transparência atualizado pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), a macrorregião leste (que engloba Curitiba e Região Metropolitana) está com 92% das UTIs ocupadas. As regiões norte (Londrina, entre outras cidades) e noroeste (Maringá e Umuarama, por exemplo) aparecem na sequência com a taxa de ocupação em 85%. A região oeste (Foz do Iguaçu e Cascavel), com 77%, fecha a lista.

Conforme o boletim estadual, o Paraná acumula 294.680 casos confirmados e 6.304 mortes por complicações da doença.

Previous ArticleNext Article