Curitiba tem encontro para debater temas do Dia da Mulher Negra

Uma roda de conversa vai abordar questões relacionadas a racismo, violência contra mulher, representação feminina e negra, entre outros temas da pauta de Direitos Humanos.

Redação - 25 de julho de 2022, 08:53

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

Curitiba promove, nesta segunda-feira (25), um encontro que aborda o Dia Internacional da Mulher Negra. A data de celebra ainda o Dia Nacional de Tereza de Benguela. O evento, que acontece em parceria com a ONGs Cáritas e Bomoko, esta marcado para as 15h na sede da Cáritas, no São Francisco.

O encontro é aberto ao público em geral e deve reunir mulheres negras moradoras de Curitiba, refugiadas e migrantes africanas e latinas.

Uma roda de conversa vai abordar questões relacionadas a racismo, violência contra mulher, representação feminina e negra, entre outros temas da pauta de Direitos Humanos.

A participação do município ocorre por meio da Assessoria de Direitos Humanos, com as áreas de Políticas para Mulheres, Diversidade Sexual e de Promoção e Igualdade Racial.

A ideia, também, é dar início à produção de uma série de depoimentos sobre o tema, a serem posteriormente reunidos em vídeo.

“Precisamos cada vez mais envolver a comunidade no debate e na busca de soluções para os problemas enfrentados pela população negra, especialmente as mulheres”, diz Marli Teixeira Leite, titular da Assessoria de Promoção e Igualdade Racial de Curitiba.

Após o encontro, será realizado um ato ecumênico na Igreja do Rosário dos Pretos de São Benedito, no Largo da Ordem.

Temas

“Os temas que vamos discutir trazem reflexões importantes sobre as mulheres negras, que estão na base da pirâmide socioeconômica e enfrentam dificuldades ‘em dobro’, com situações de racismo, machismo, opressão, diferenças salariais, lesbofobia, transfobia e outros problemas”, afirma Maria Tereza Rosa, gestora pública na assessoria.

As participantes receberão ainda cartilhas educativas e orientativas sobre Direitos Humanos, Lei Maria da Penha, Diversidade Sexual e as Narrativas Afro-Curitibanas – todos materiais produzidos pela Assessoria de Direitos Humanos com a Secretaria Municipal de Comunicação Social.

Elenice Malzoni, responsável pela Assessoria de Direitos Humanos, destaca que o município vem promovendo nos últimos anos um trabalho de ampliação da defesa e garantia de direitos, além de combate à discriminação, ao preconceito e à violência.

Além de Maria Teresa, a roda de conversa terá a participação de Renata Cristina Carneiro e Débora Cruz Marinho (da assessoria) e de Cristina Silveira de Oliveira (da pastoral Afro Brasileira Paraná), Juliana Mara da Silva (da Cáritas Paraná) e Gloire Nkialulendo Mvangi (presidente da Associação Bomoko).

Datas

O Dia da Mulher Negra, Latina e Caribenha foi instituído em 1992, em encontro realizado na República Dominicana. A data, que é reconhecida pela ONU (Organização das Nações Unidas), foi instituída com o intuito de dar mais visibilidade à luta das mulheres negras contra racismo e opressão de gênero.

No Brasil, 25 de julho também celebra o Dia Nacional de Tereza de Benguela, uma liderança quilombola que viveu na fronteira de Mato Grosso com a Bolívia no século 18 e lutou contra a escravidão. Era chamada de Rainha Tereza pelo seu grupo. A data busca reforçar a participação das mulheres negras na História do Brasil.

Serviço: encontro do movimento feminino negro

Data: segunda-feira (25), das 15h às 16h30
Local: sede da Cáritas (Rua Paula Gomes, 703. São Francisco)
Mais informações: (41) 3221-2713