Curitiba e Região têm fila de espera de 50 pessoas em leitos de UTI para Covid-19

Jorge de Sousa e Angelo Sfair

coronavírus no paraná, mortes, morte, óbito, óbitos, casos confirmados, boletim, informe epidemiológico, sesa, secretaria estadual da saúde, coronavírus, covid-19, curitiba, brasil

O aumento de casos da Covid-19 em Curitiba e Região Metropolitana provocou uma fila de espera nas vagas leitos de UTI em mais de 50 pessoas, segundo o presidente da Assomec (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba) e prefeito de Fazenda Rio Grande, Marcio Wozniack.

Wozniack e os demais prefeitos dos municípios da Região Metropolitana participaram nesta segunda-feira (30) da 33ª Reunião do Fórum Metropolitano dos Prefeitos da Assomec.

As informações sobre a lotação dos leitos de UTI foi repassada aos prefeitos pelo diretor de Gestão em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde, Vinícius Filipak.

“Ele informou que 100% das vagas dos hospitais de referência, que dão apoio aos municípios, estavam com lotação das vagas de UTI completas, o que pede cautela muito grande para toda população”, explicou Wozniack.

Essa situação motivou os prefeitos a decidirem, por unanimidade, pela convocação de uma reunião com a Prefeitura de Curitiba e com o Governo do Paraná para unificarem medidas de enfrentamento à Covid-19 no período de compras de Natal e Ano Novo.

“A ideia é que essa proposta possa nos dar direcionamento sobre o final do ano e o comércio. O que for decidido agora terá efeito apenas após 20 dias, então buscar um regramento ainda essa semana é fundamental, de forma única para a capital e os municípios vizinhos para que tenhamos um Natal um pouco melhor do que agora”, finalizou Wozniack.

Somente Curitiba registrou no boletim da Covid-19 desta segunda-feira, novos 1.254 casos confirmados e 16 óbitos. Desde março, a capital paranaense acumula 78.760 ocorrências e 1.745 mortes.

LEIA MAIS: Com Covid-19, prefeito de Campo Largo não tem previsão de alta da UTI, diz boletim

Previous ArticleNext Article