Curitiba e Região têm terceira maior inflação do Brasil em novembro

Jorge de Sousa

cesta básica, curitiba, supermercado, mercado, alimentos, inflação, dieese, pesquisa nacional da cesta básica de alimentos, pandemia, economia

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Curitiba e Região Metropolitana tiveram a terceira maior prévia da inflação do Brasil em novembro.

No período, Curitiba e Região registraram 0,98% de inflação, atrás apenas de Goiânia (1,26%) e Belo Horizonte (1,01%). Em todo ano de 2020, a capital paranaense acumula 2,51% no índice, nona maior marca no Brasil.

Como comparação a média nacional registrada em novembro foi de 0,81% e em 2020 é de 3,13%.

Mais uma vez os alimentos e bebidas foram os principais responsáveis pela inflação com alta de 2,37% em novembro e 11,14% no ano em Curitiba e Região.

Somente as hortaliças e verduras apresentaram elevação de 13,35% de outubro a novembro.  Já o setor de comunicação foi o único a apresentar queda no período, com -0,42%.

O IBGE calcula a inflação por meio do IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e faz a pesquisa em famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.

Para o índice de setembro, o IBGE coletou os preços entre 14 de outubro e 12 de novembro de 2020 e comparou com os valores registrados em 12 de setembro a 13 de outubro de 2020.

LEIA MAIS: Bachelet pede investigação independente da morte de Beto Freitas

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="730506" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]