Curitiba pode não ter leitos para internamento em duas semanas, alerta infectologista

Redação

Taxa de ocupação de leito SUS para Covid-19 subiu para 85% nesta terça-feira.
leitos curitiba coronavírus

A infectologista Marion Burger, da Secretaria de Saúde de Curitiba, disse hoje (16) que a cidade pode ficar sem leitos para internamento nos hospitais em duas semanas caso o crescimento do coronavírus não seja interrompido. Curitiba registrou hoje seis mortes e 510 novos casos, recorde da pandemia até agora. Além disso, a taxa de ocupação de leito SUS para Covid-19 subiu para 85%.

Estamos em um crescimento exponencial da curva aqui em Curitiba. Todas as medidas necessárias precisam ser feitas por toda a população. Essas medidas, que são comportamentos, é urgente que a população as tome. Se não, em duas semanas, nós não teremos mais leitos para internamento, nem das pessoas com a infecção pelo coronavírus e nem para as pessoas que adoecem por outras situações“, declarou ela.

BOLETIM SOBRE O CORONAVÍRUS ⚠

BOLETIM SOBRE O CORONAVÍRUS ⚠ Acompanhe ao vivo o boletim de informações sobre o coronavírus com a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak e a médica infectologista Marion Burger. Tradução em Libras por Lidiane Santos.

Publicado por Prefeitura de Curitiba em Terça-feira, 16 de junho de 2020

Segundo os dados da SMS, 188 pessoas estão internadas, sendo que 78 delas estão em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva).

O apelo para a população de Curitiba é claro: além de evitar aglomerações, é necessário o uso de máscara, assim como distanciamento social, higiene das mãos com água e sabão e álcool gel, entre outras.

Mais cedo, a prefeitura de Curitiba ainda divulgou que o número de pacientes monitorados pela Central da Covid-19, o telefone 3350-9000, mais que dobrou em 15 dias, passando de 1,4 mil para 3 mil.

Vale lembrar que Clóvis Arns, infectologista e presidente da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia) e o Conselho Regional de Medicina emitiram alertas no domingo (14) que a semana do Paraná seria a mais crítica da pandemia até agora.

“Os dados nos mostram a gravidade da situação hoje em Curitiba. Eu rogo que todos que nos ouvem se sintam responsáveis por uma mudança de comportamento e por realmente fazer o distanciamento social. Quem puder, fique em casa”, finalizou Burguer.

CORONAVÍRUS EM CURITIBA

  • 83 óbitos;
  • 2.375 confirmados;
  • 495 em investigação;
  • 1.467 recuperados;
  • 2.511 descartados.

NOVAS MORTES POR COVID-19

Os seis óbitos registrados no boletim da Secretaria de Saúde foram de dois homens e quatro mulheres, entre 46 e 89 anos.

O homem de 46 anos não apresentava nenhum quadro de doença crônica ou morbidades associadas a complicações por causa do novo coronavírus e tinha sua morte em investigação até hoje. Já os demais apresentaram históricos de doenças que foram atrelados à infecção.

Previous ArticleNext Article