Curitiba entra em lockdown após recorde de mortes pela Covid-19

Jorge de Sousa

Curitiba entra em lockdown após recorde de mortes pela Covid-19

A Prefeitura de Curitiba anunciou na noite desta sexta-feira (12), que a capital paranaense irá entrar pela primeira vez em regime de lockdown a partir da meia noite.

O lockdown em Curitiba irá seguir até o dia 21 de março (segunda-feira) e irá manter em funcionamento na cidade apenas supermercados, farmácias, postos de combustíveis, além dos serviços de limpeza pública e coleta de lixo.

Dessa forma, atividades industriais, comerciais, obras públicas e demais serviços estarão paralisados já a partir deste sábado em toda Curitiba.

O decreto que estabelece o regime da bandeira vermelha na capital paranaense deve ser sancionado ainda na noite desta sexta-feira.

A decisão foi tomada no dia em que Curitiba registrou 34 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, maior marca diária registrada desde o início da pandemia em março de 2020.

Curitiba ainda conta com 97% de lotação nos leitos de UTI, com apenas 18 espaços disponíveis para atendimento de casos graves da Covid-19 na capital paranaense.

“O negacionismo, a ignorância, o fingir que está tudo bem não vai ajudar ninguém. Nós precisamos ficar em casa, só sair se for absolutamente necessário e obedecer as autoridades sanitárias. Deus proteja Curitiba, para que a misericórdia que não tenhamos que escolher quem vai viver e quem vai morrer não tenha que ser exercida no nosso sistema de saúde”, pediu o prefeito de Curitiba, Rafael Greca.

O prefeito afirmou que Curitiba abriu nos últimos 15 dias, 154 leitos de UTI e 240 espaços clínicos na cidade, mas que a Secretaria de Estado da Saúde tem tido dificuldade em acompanhar o crescimentos dos casos da Covid-19 oriundos das novas cepas do vírus.

“Eu quero ver Curitiba curada. Nós não podemos pensar onde podemos cair ou errar. Mas nós podemos pensar em tudo que ainda podemos fazer. Pra que ninguém morra sem assistência. Então, nós temos que tomar uma atitude mais drástica”, finalizou Greca.

Confira abaixo o pronunciamento do prefeito de Curitiba, Rafael Greca:

LEIA MAIS: MP pede que governo do Paraná edite decreto e suspenda atividades não essenciais

Previous ArticleNext Article