Motociclistas são as maiores vítimas de acidentes no trânsito de Curitiba; confira o ranking

Vinicius Cordeiro

Curitiba

Os motociclistas foram as maiores vítimas dos acidentes de trânsito em Curitiba no ano passado. A prefeitura da capital paranaense divulgou uma pequisa nesta sexta-feira (31) que mostra que 61 das 166 mortes foram de ocupantes de motocicletas em 2018.

Para fechar o pódio, aparecem os pedestres, com 49 falecimentos, e ocupantes de automóveis, com 34 mortes. Ciclistas, com 17 mortes, ocupantes de caminhão, com três óbitos, e de ônibus, com dois, fecham a lista.

Os dados foram compilados pela Secretaria Municipal da Saúde e pela Superintendência de Trânsito (Setran).

QUEDA


O estudo também comprova que Curitiba registrou menos mortes em acidentes de trânsito em 2018 do que em 2017. Foram 166 vítimas, causados por 162 acidentes, contra 178 do ano anterior – uma queda de 6,7%.

Se levar em conta o período entre 2011 e 2018, Curitiba teve redução de 46,5% no número de vítimas fatais no trânsito, sendo que a meta proposta até 2020 é de redução de 50%.

Além disso, o desrespeito às sinalizaçõesdirigir embriagado e em alta velocidade foram as principais causas dos acidentes com vítimas fatais.

DIAS, HORÁRIOS E FAIXA ETÁRIA 

A pesquisa também revelou os dias da semana e os horários que mais ocorreram acidentes fatais. As segundas-feira, os sábados e as quintas-feira foram os dias em que mais ocorreram óbitos no trânsito, enquanto a madrugada de sábado e o início de tardes e noites foram os períodos que mais aconteceram falecimentos.

Por fim, a análise aponta que homens entre 30 e 39 anos são as maiores vítimas – foram 35 casos com esse perfil de vítima.

“Esses números ajudam a entender os fatores que levaram aos acidentes fatais. Também conseguimos reforçar o comportamento adequado no trânsito com campanhas e ações direcionadas”, avaliou Guilherme Rangel, secretário da Defesa Civil e Trânsito.

LEIA TAMBÉM:

Post anteriorPróximo post